“Tendo em conta as duas últimas temporadas, não tenho dúvidas de que este é o momento mais espectacular que o Campo Pequeno viveu desde a reinauguração”. A afirmação é de Rui Bento, Director de Tauromaquia do Campo Pequeno, em análise aos resultados da temporada agora finda.

Cerca de sessenta mil espectadores marcaram presença este ano no Campo Pequeno para assistir a espectáculos tauromáquicos. Um número em linha com o registado em 2015, o melhor ano desde que a praça da capital foi reinaugurada, em 2006.

Rui Bento prossegue a sua análise, em relação à afluência de público: “Tivemos um início de temporada com menos público, devido ao Rock in Rio e ao Euro 2016, mas, a elevada afluência de público nas últimas corridas da época equilibrou os números”.

A Corrida Vidas (2 de Julho) e a Corrida Correio da Manhã (14 de Julho) foram as que tiveram maior participação na temporada taurina, que contou com catorze espectáculos, registando-se uma taxa de ocupação superior a 80%, o que é francamente positivo.

“Em termos artísticos, também mantivemos o nível do ano passado, o que era difícil. E tivemos um grande salto qualitativo em termos de toureio a pé”, afirma ainda Rui Bento, referindo-se, claro está, aos êxitos estrondosos de “Finito de Córdoba”, de “Morante de la Puebla”, de Juan José Padilla e, não menos significativo, de Manuel Dias Gomes.