João Telles JuniorJoão Telles Jr. – Ao estribo e de alto a baixo!

Em tarde outonal, mau grado ainda estarmos no Verão, Vila Viçosa acolheu no passado domingo, dia 13 de Setembro, uma corrida à portuguesa com um aliciante cartel jovem composto por João Ribeiro Telles Jr., Miguel Moura e João Salgueiro da Costa, estando as pegas confiadas aos prestigiados Grupos de Forcados Amadores de Santarém e de Montemor, que enfrentaram toiros de David Ribeiro Telles, bem apresentados e a cumprirem, embora pedindo contas, pois, não foram nenhumas “peras doces”.

João Ribeiro Telles Jr. destacou-se na lide do segundo do seu lote, evidenciando a sua categoria e competência, embora no que abriu praça tenha rubricado uma lide de menor qualidade, consentindo violento toque na montada. Contudo, no quarto da tarde o jovem marialva da Torrinha encheu-se de brios e rubricou uma actuação de grande merecimento, cotando-se ao nível das suas melhores prestações, evidenciando saber, poder e querer.

Miguel Moura enfrentou o toiro mais colaborante da corrida e não desperdiçou a sorte com que foi bafejado rubricando uma actuação de grande classe. Desenvolto na brega e poderoso na consumação das sortes, o mais jovem marialva da dinastia mourista encantou o respeitável, que preenchia cerca de ¾ da lotação do tauródromo calipolense. No quinto da tarde, e já sob alguns aguaceiros, as coisas não andaram tão bem. Miguel Moura cravou o primeiro comprido muito descaído, mas depois foi melhorando a sua prestação terminando em plano satisfatório.

João Salgueiro da Costa lidou com sobriedade o seu primeiro oponente, que cedo buscou refúgio em tábuas, exigindo ao jovem ginete um labor de recurso, e frente ao que encerrou a corrida Salgueiro da Costa houve-se a contento de todos, rubricando uma brega adequada e vistosa e colocando certeira e emotiva ferragem.

As pegas estavam cometidas a dois dos mais categorizados Grupos de Forcados portugueses, que sempre que coincidem no mesmo cartel reeditam autênticas jornadas de saudável competição que, desta feita, foi superada pelos Amadores montemorenses, que consumaram três valorosas pegas ao primeiro intento, com o Grupo a ajudar com eficácia e coesão os valentes caras João da Câmara, Frederico Caldeira e Manuel Ramalho, enquanto os Amadores escalabitanos cumpriram dignamente mas sem o habitual brilhantismo. Nelson Ramalho, um dos melhores forcados da actualidade na posição de “primeiro- ajuda”, saiu a pegar de caras, por estar na sua terra natal, e consumou rija pega ao segundo intento, António Goes concretizou a sua sorte à terceira tentativa e David Inácio fechou-se bem à segunda.

Direcção atenta e criteriosa de Agostinho Borges e boa prestação dos peões-de-brega.

*Texto publicado em edição impressa de 18 Setembro