O Agrocluster Ribatejo encontra-se em Alcanena a promover a 3.ª edição do Agribusiness – Encontro Internacional de Negócios do Sector Agroalimentar. Na região estão 20 importadores estrangeiros de 12 países, que realizaram já um plano de reuniões com empresas agroalimentares locais.

O evento iniciou dia 26 de Junho logo pela manhã, com o Presidente do Agrocluster, Carlos Lopes de Sousa, a fazer o acolhimento a todos os presentes. Na sessão de abertura, o dirigente do Agrocluster referiu que esta é “terceira edição do Agribusiness, que tem vindo a crescer ao longo dos anos, com cada vez mais importadores presentes”. Focou-se ainda no objectivo deste encontro, que é efectivamente “a realização de negócios”. Apelou, a bem da eficácia do encontro, “à partilha de conhecimentos entre todos os empresários presentes”. Carlos Lopes de Sousa explicou ainda o modo de funcionamento do Agribusiness, que se baseia num plano de reuniões previamente agendadas e onde em cerca de 30 minutos, cada empresa portuguesa inscrita reúne com o importador. Note-se ainda que o agendamento de reuniões não é aleatório – o plano é feito de acordo com os objectivos pré-definidos pelos intervenientes.

As reuniões B2B decorreram segunda e terça-feira no Hotel Eurosol em Alcanena. No local de networking, a organização disponibilizou um espaço para a exposição e degustação dos produtos das empresas portuguesas inscritas, para que os importadores pudessem efectuar provas in loco dos produtos que pretendem importar para os países que representam. Vinhos, azeites, queijos, enchidos, produtos de doçaria e pastelaria foram alguns dos produtos em prova durante o evento. O terceiro dia do encontro – hoje – está reservado para as visitas a empresas que tenham ficado agendadas durante as reuniões de negócio.

Alemanha, Brasil, Colômbia, Espanha, França, Holanda, Marrocos, Panamá, Peru, Reino Unido e Sérvia são os países presentes nesta edição do Agribusiness, no total de 20 importadores presentes. O encontro realiza-se no âmbito do projecto Agriexport, cujo objectivo é reforçar a competitividade das pequenas e médias empresas no domínio da internacionalização.