Carla Silva é professora de Dança Salão há 27 anos. Credenciada pela United Kingdom Alliance – UKA e Júri Internacional WDC – Word Dance Council, começou a dançar na Sociedade Recreativa Operária de Santarém (SRO). De seguida, fez toda a sua formação nos Alunos de Apolo de Lisboa. Agora, decidiu criar em Santarém uma academia que procura “abrir novos horizontes para outros públicos e outras modalidades”, a AIT Dance – Asssociaçao invited to dance, onde os alunos podem aprender hip hop, afro house, show dance, jazz, dança livre, kizomba e muito outros estilos de dança contemporânea.

Como surgiu a AIT Dance?

Comecei a dançar na SRO e de seguida fiz toda a minha formação nos Alunos de Apolo de Lisboa. Contudo, quis abrir novos horizontes para outros públicos e outras modalidades e surgiu este projecto, que se trata de uma associação registada sem fins lucrativos designada AIT Dance – Asssociaçao invited to dance (um convite à dança).

Para além das Danças de Salão, os alunos podem aprender que outras modalidades na AIT Dance?

Para além das danças de salão os alunos podem aprender hip hop, afro house, show dance, jazz, dança livre, kizomba e muito mais.

Porque é que decidiu diversificar o leque de ofertas em termos de ensino de estilos de dança mais contemporâneos?

Decidi diversificar o leque de ofertas porque os jovens procuram cada vez mais modalidades diferentes a fim de se libertarem física e mentalmente.

Na associação fazem-no de uma forma quase ‘terapêutica’. Este projecto surgiu também porque pretendo fazer crescer em Santarém uma escola diferente das que já existem na cidade.

Como tem sido a procura por parte dos alunos?

A procura dos alunos é diária. Em apenas um ano e meio de actividade a escola já conta com 74 alunos inscritos.

Sente que está a contribuir para a formação de novos bailarinos, de novos públicos e oferta culta cultural em Santarém?

Penso que sim, uma vez que estamos a atingir variados tipos de públicos. Por outro lado, é significativo o número de interessados nestas novas expressões de dança o que, naturalmente, diversifica a oferta cultural da cidade.

Quais os projectos futuros que quer desenvolver?

Os projectos futuros a desenvolver passam pelo apoio social. Já criámos um projecto que pretende promover a igualdade de direito ao desporto e à cultura para todos os jovens que pretendam inserir- se na sociedade, sem bullying ou recriminações de algum tipo. Em termos de planeamento, além do desporto, perspectivamos encontros de jovens, apoio psicológico, embelezamento estético e capilar a fim de melhorar a auto-estima destes jovens. Concretamente a nível desportivo temos pares a competir no Nacional e em campeonatos internacionais.

Quem quiser aprender a dançar na AIT Dance, onde se deve dirigir?

Quem quiser aprender a dançar e englobar-se na família AIT Dance pode contactar a associação através do nº 916502306 ou dirigir-se aos dois locais onde estamos actualmente: na nossa sede, na calçada do Monte (Rua Alexandre Herculano 40 c) ou na Sociedade Recreativa Operária.

Viagem de sonho?

Egipto.

Música imprescindível?

Música clássica.

Hobbies preferidos?

Leitura, cinema.

Se tivesse de entrar num filme qual escolheria?

Dirty dancing.

Se pudesse alterar um facto da história?

Escolheria um 25 de Abril bem antes de 1974.

O que mais aprecia nas pessoas?

O que mais aprecio nas pessoas é a humildade.

O que mais detesta nelas?

O que mais detesto nas pessoas é a hipocrisia.

Acordo ortográfico. Sim ou não?

Não.