A aldeia do Escaroupim, no concelho de Salvaterra de Magos, está entre as 49 pré-finalistas do concurso “7 Maravilhas de Portugal – Aldeias”, na categoria Aldeias Ribeirinhas, afirma uma nota do município.

O Escaroupim é uma aldeia piscatória formada em meados dos anos 1930 por pescadores oriundos da Praia da Vieira (Marinha Grande), que “sazonalmente vinham ao Tejo fazer as campanhas de pesca de inverno, procurando o sustento para as suas numerosas famílias” e que “foram ficando” formando pequenas povoações piscatórias ao longo do rio, acrescenta.

Na aldeia do Escaroupim é possível visitar a Casa Típica Avieira – cuja origem resulta das recolhas efectuadas pela autarquia junto da população local, com o intuito de preservar a memória colectiva destes pescadores; e o Museu “Escaroupim e o Rio” – que constrói um percurso expositivo que dá a conhecer a importância do rio Tejo e dos seus afluentes, enquanto elemento de fixação humana e evidencia as actividades sócio-económicas que durante séculos foram exploradas e rentabilizadas pelas comunidades locais.

Estes dois espaços culturais juntam-se aos passeios de barco no Rio Tejo, à observação de aves, ao parque de merendas, ao restaurante panorâmico e ao miradouro natural sobre o rio Tejo.

A votação para o concurso “7 Maravilhas de Portugal – Aldeias” vai começar em julho e apresenta-se durante sete galas que serão transmitidas, aos domingos, na RTP1. Os portugueses poderão votar na sua aldeia favorita durante a semana que antecede essa gala através de telefone.

Cada gala será dedicada a uma categoria e a final está marcada para dia 3 de setembro onde serão apuradas as 7 Maravilhas.