Angelina Madeira está ligada ao Teatro há 43 anos. O Veto- -Teatro Oficina é a sua casa, depois de se ter iniciado na ‘Arte de Talma’ nas famosas récitas de finalistas da escola.

O Círculo Cultural Scalabitano atribuiu-lhe recentemente a ‘Medalha de Mérito’ da instituição, pela “notável importância” do contributo que tem vindo a prestar ao projecto do Círculo.

Como começou a sua ligação ao Círculo Cultural Scalabitano?

A minha ligação com o Círculo Cultural Scalabitano começou há 43 anos nas famosas récitas de finalistas da escola, cujo encenador era o José Ramos que por sua vez também encenava o Veto

Teatro Oficina. O convite foi feito e dois anos depois não resisti.

De onde lhe vem a paixão pelo Teatro?

A paixão pelo teatro vem desde muito nova. A minha mãe adorava teatro. Andávamos quilómetros a pé para ver Teatro, quando a companhia Rafael de Oliveira, em tenda desmontável, se deslocava a Santarém. Eu via, admirava e sonhava…

Qual foi, até ao momento, o papel que mais gostou de interpretar?

Foram vários os papéis que gostei de interpretar. Todos eles me fizeram evoluir e me deram prazer, mas a Betty do Arsénico e Rendas Velhas foi talvez o papel que mais me satisfez pela sua diversidade de sentimentos.

Com quem gostaria, um dia, de partilhar o palco?

Não é possível… mas o actor com quem gostaria de partilhar o palco era, sem dúvida, com o maior da actualidade: Rui de Carvalho.

O que é que sente quando pisa o palco?

Quando piso o palco sinto ansiedade. Quando encarnamos uma personagem nunca sabemos até que ponto conseguimos. Nos ensaios estamos entre amigos, mas no espectáculo com o público a nossa actuação tem de ser a 100 por cento.

Tem algum ritual antes de entrar em cena?

Não tenho nenhum ritual, mas gosto de me isolar em silêncio durante alguns minutos para me concentrar.

Se tivesse de entrar num filme, que género preferiria?

Drama.

Lema de Vida?

O meu lema de vida é viver o dia-a-dia o melhor possível.

Viagem de sonho?

A Itália.

Prato favorito?

Prato favorito não tenho, gosto de comida simples e caseira.

Música preferida?

Clássica.

Quais os seus hobbies?

Ler, escrever e pintar.

O que mais aprecia nas pessoas?

Honestidade.

O que mais detesta nelas?

Falsidade.

Acordo ortográfico, sim ou não?
Não.