20728357_1699615203382141_2032184357625013123_n

A medalha de ouro hoje nos Mundiais de atletismo e o recorde mundial nos 50 km marcha são fruto de ” de 25 anos de trabalho”, disse hoje a portuguesa Inês Henriques.

“Foi fantástico, não consigo descrever em palavras aquilo que estou a sentir. Isto é a recompensa de 25 anos de trabalho, do meu treinador Jorge Miguel e da minha equipa de Rio Maior”, afirmou, no final da prova,

Para a atleta, de 37 anos, o feito é “extraordinário”, mas alcançado com dificuldade.

“Os últimos quatro quilómetros foram muito duros, mas eu comecei a fazer contas e [pensei]: ‘Só tens de acabar tranquila’. Não podia fazer muito mais esforço em termos musculares, foi mesmo gerir até ao fim”, revelou.

A atleta do CN Rio Maior, de 37 anos, foi cronometrada em 4:05.56 horas, pulverizando o seu recorde mundial, que estava fixado nas 4:08.25 horas e datava de 15 de janeiro de 2017, em Porto de Mós.

A marchadora agradeceu aos vários portugueses que a apoiaram ao longo do circuito, junto ao palácio de Buckingham.

“Estava quase em casa, porque ouvia muitos, muito portugueses”, declarou.

Até chegar a Londres, Inês Henriques tinha no currículo três participações olímpicas, a última das quais no Rio2016, onde alcançou o 12.º posto nos 20 km marcha. A atleta conta ainda um sétimo posto nos Mundiais de 2007 e um nono nos Europeus de 2010, sempre na distância dos 20 km.

O pódio nos Mundiais de Londres foi completado com duas atletas chinesas: Hang Yin, prata, com 4:08.58, e Shuqing Yang, bronze, com 4:20.49.

 

João Vieira satisfeito e com sentido de dever cumprido por acabar prova

 

João Vieira terminou hoje a prova de 50 km marcha nos Campeonatos do Mundo de atletismo, em Londres, satisfeito e com o sentido de dever cumprido.

“Estou satisfeito, com o dever cumprido, depois de muitas dificuldades na última semana. Consegui suportar e entrar dentro do andamento da prova e chegar ao final”, afirmou o atleta, de 41 anos.

João Vieira foi hoje o melhor português nos 50 quilómetros marcha dos Mundiais de atletismo, que decorrem em Londres, ao terminar na 11.ª posição, numa corrida que foi ganha pelo francês Yohann Diniz.

O atleta português terminou a prova com o tempo de 3:45.28 horas enquanto o outro luso em prova, Pedro Isidro, foi 32.º, com 4:02.30.

Para Vieira, este “foi um bom resultado”, próximo do recorde nacional, quando o objetivo era apenas acabar a prova, sobretudo para “ganhar experiência e confiança”.

O veterano prometeu agora “continuar em frente” até aos Jogos olímpicos de Tóquio2020 e dedicar-se a esta distância.