Maria Fernanda Barata (3)A Revolução de 25 de Abril está no coração de todos os Democratas Portugueses.

Esse dia inolvidável, já longínquo, deu-nos a Liberdade perdida durante décadas, libertando-nos de uma ditadura, que abafava as vozes, matava a esperança e conduzia á prisão os que ousavam fazer-lhe oposição frontal.

Foram tempos dolorosos, que os mais incrédulos julgavam não ter fim.

A polícia politica, sempre atenta, perseguia sem descanso, os mais valentes, os mais corajosos, não lhes dando tréguas.

Era um combate desigual em que os fortes castigavam selvaticamente os mais fracos, isto é, a oposição condenada ao silêncio.

Os destemidos Capitães de Abril, nesse Dia glorioso, arriscando a sua vida, fizeram a Revolução que mudou a vida dos Portugueses.

Éramos, finalmente cidadãos de uma Pátria livre, respeitada e solidária, no caminho do Progresso e da Justiça Social.

Devo dizer que Salgueiro Maia é o nosso Herói, o Herói de Santarém, a cidade da Liberdade, que tanto nos honra.

As conquistas da Revolução não têm preço.

Saliento o Serviço Nacional de Saúde, a Democratização do Ensino, o Poder Local e outros benefícios que eram impensáveis numa Ditadura.

Não podemos nem queremos perder tudo o que adquirimos com a Revolução dos Cravos. E adquirimos muitíssimo!

Acreditamos nos valores da Democracia, os valores eternos da Igualdade e da Fraternidade, pelos quais se bateram os nossos pais e avós, à custa de muitos sacrifícios.

Os Democratas de Santarém, aqueles que ousavam ser Democratas antes da Revolução de Abril, merecem uma homenagem.

Essa homenagem traduz-se numa perene recordação.

Para finalizar este simples artigo, lembro a figura do Dr. Mário Soares que, aos noventa anos, ainda dá lições de Civismo.

Pelo seu passado de combatente, aqui fica a nossa homenagem.

 

Um cumprimento ao Leitor

Mª Fernanda Barata