Vai estar patente, de 2 a 31 de Dezembro, no átrio e sala polivalente da Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes a exposição de escultura «A Presença da Serra», de Luiz Rodrigues e Carlos Clara.

Luiz Rodrigues nasceu em Moçambique, em 1961, onde passou a infância e a juventude. É professor de ciências e tecnologias no Instituto Politécnico de Portalegre, tendo-se  licenciado em Química e doutorado em Engª. Química, possui um mestrado em Ciência e Engª.  da Corrosão. Talvez fruto dessa infância, vivida muito próximo da natureza, ou desta formação académica, muito voltada para os materiais e suas múltiplas interacções e transformações perpétuas, sempre gostou de trabalhar com pedras e seixos recolhidos no mar ou na serra, e paus e raízes esculpidos pelos “elementos”, a água e o vento, combinados com materiais sintéticos, arames de cobre ou aço, folhas ou redes de titânio ou varões de aços inoxidáveis ou enferrujados. Utiliza como técnicas, sobretudo, a perfuração e a colagem. Costuma dizer: “não sou escultor, componho apenas aquilo que  o tempo e a natureza pacientemente moldam ou cinzelam”.

Carlos Clara nasceu em Mouriscas (Abrantes) e fixou a residência em Torres Novas, há 43 anos. Foi agricultor, operário na construção civil e na indústria metalomecânica, militar, empregado de escritório e professor. Em 2015 publicou “Os Caçadores de Liberdade”, obra de literatura infanto-juvenil disponível nesta Biblioteca.