A Praça “José Elias Martins”, em Portalegre, voltou a abrir as suas portas no passado sábado, dia 16 de Setembro, para acolher a tradicional corrida da Feira das Cebolas, tendo a mesma resultado num êxito artístico assinalável. A receita foi simples: juntou-se um Moura, um Caetano e um Bastinhas e estava pronto a servir um cartel que funcionou com todos os ingredientes para devolver àquela emblemática praça o seu carisma.

Se João Moura, Paulo Caetano e Joaquim Bastinhas encheram por três vezes aquela praça, se estes três toureiros têm fortes ligações àquela cidade, na corrida de sábado ficou bem patente que seus filhos Miguel Moura, João Moura Caetano e Marcos Tenório são os grandes seguidores desse mesmo legado.

Perante meia casa bem composta, lidaram-se toiros de Irmãos Moura Caetano e de Paulo Caetano, díspares de apresentação e trapío, mas a oferecerem excelente jogo aos três toureiros. Para sublinhar o que fica dito, o maioral de Irmãos Moura Caetano deu volta à arena, bem como Paulo Caetano, destacando-se também o comportamento do quinto toiro (de Paulo Caetano) que mereceu aplaudida volta antes de recolher aos chiqueiros. Quando os toiros oferecem bom jogo o êxito dos artistas, à partida, está mais facilitado e foi isso também que aconteceu, embora a competição tenha sido bastante forte, numa agradável tarde de toiros.

João Moura Caetano rubricou em Portalegre duas grandes actuações, principalmente a sua primeira, tendo como “cúmplice” desse grande êxito o “companheiro de sempre”, o invulgar cavalo “Temperamento”.

Duas lides muito templadas, suaves, recheadas de boa brega, de pormenores artísticos, onde também esteve presente (na segunda actuação) o célebre cavalo “Xispa” para ajudar à festa. Moura Caetano vive um grande momento, sem dúvida!

Marcos Tenório Bastinhas não se ficou atrás de Caetano e foi a Portalegre com uma enorme vontade de triunfar. Sacou nos dois toiros do seu lote todos os seus atributos, deixou boas bandarilhas, brilhou bem alto nos pares. Duas lides com grande ritmo e alegria, principalmente no segundo toiro. Empolgado com o êxito de seu filho, Joaquim Bastinhas até saltou as tábuas para assinalar com o toureiro este importante êxito.

Miguel Moura foi dos três cavaleiros em praça aquele que mais dificuldades encontrou pela frente. Se as reuniões nos dois toiros nem sempre resultaram, a brega e as batidas ao píton contrário (por vezes) taparam esse desacerto. Miguel Moura, foi paciente, não baixou os braços e reencontrou- se, depois, com os aplausos e com a afición de Portalegre a meio da lide do segundo do seu lote (brusco de investida no momento do ferro e algo distraído), toureando ligado e deixando dois palmitos de qualidade.

No campo da forcadagem a tarde foi tranquila. O Grupo de Forcados Amadores de Portalegre brilhou com os forcados André Neves, Nelson Batista (numa grande pega) e António Cary, todos ao primeiro intento. Já pelos Amadores de Coimbra pegaram João Eusébio, à segunda, e Pedro Silva e Rodrigo Desidério, ambos ao primeiro intento.

Durante as cortesias foi prestado um minuto de silêncio em memória do malogrado forcado dos Amadores de Alcochete, Fernando Quintella. Após as cortesias, seguiu- se a homenagem a João Moura, Paulo Caetano e Joaquim Bastinhas, que entraram na arena da praça de toiros de Portalegre numa charrete. Um momento alto e que foi assinalado com fortes ovações. Os três toureiros foram homenageados pela Associação do Grupo de Forcados Amadores de Portalegre, Câmara Municipal de Portalegre, Juntas de Freguesia da Sé e de São Lourenço, de Portalegre, e ainda pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo. Naquela mesma arena foram recordados os êxitos que estes três toureiros ali alcançaram e as três ocasiões em que encheram por completo aquela bonita praça alentejana.

Dirigiu o festejo com competência e acerto Marco Gomes, assessorado pelo médico veterinário Dr. José Guerra. Portalegre voltou a ter ambiente… e cartel!

Hugo Teixeira / Ludgero Mendes