No âmbito da 5ª edição do Prémio BPI Seniores, o BPI entregou 700.000 euros a 27 instituições de solidariedade para apoiar projectos que promovem a inclusão social e o envelhecimento activo de pessoas com mais de 65 anos, reforçando em 200.000 euros a dotação inicialmente prevista.

O primeiro prémio foi entregue, ex aequo, à Santa Casa da Misericórdia de Castanheira de Pera e à Associação de Solidariedade e Acção Social (ASAS) de Ramalde. O BPI distinguiu ainda os projectos de outras 25 instituições com menções honrosas. O Júri analisou mais de 421 candidaturas e seleccionou os projectos que considerou mais sustentáveis, mais inovadores e com maior impacto social.

Criado em 2013, o Prémio BPI Seniores tem como objectivo dar resposta a um problema cada vez mais grave na sociedade: a falta de respostas sociais dirigidas aos mais velhos. No total das suas cinco edições, o BPI já atribuiu mais de 3 milhões de euros em donativos, distribuídos por 134 projectos que contribuem diariamente para beneficiar mais de 40 mil cidadãos seniores em todo o território nacional.

O BPI Seniores insere-se na política de responsabilidade social do Banco, que se tem destacado pelo trabalho próximo com instituições que estão no terreno, apoiando as populações mais necessitadas através de projectos de inclusão social. O prémio é atribuído através de donativos, sem qualquer contrapartida que não seja a própria execução do projecto.

27 projectos para combater o isolamento e melhorar a qualidade de vida

O projecto premiado da Santa Casa da Misericórdia de Castanheira de Pera visa reforçar o apoio de proximidade dado pela instituição à comunidade através da criação de uma unidade móvel, que permitirá realizar sessões de fisioterapia e consultas de clínica geral. Trata-se de uma ajuda vital à população sénior do concelho, que além das dificuldades de deslocação, viu também a sua vida quotidiana agravar-se com os incêndios que este ano consumiram a região.

Por seu lado, a Associação de Solidariedade e Acção Social de Ramalde vai implementar um projecto que visa a dinamização de acções de sensibilização sobre os cuidados a ter face ao risco de quedas nos idosos. Este problema é a maior causa de perda de capacidades motoras na população sénior, sendo que 20 a 30% das quedas reduzem a mobilidade. O objectivo do projecto passa pelo ensino prático sobre o modo e a forma de levantar, a atenção a ter com tapetes e corrimões, calçado a usar, movimentos no banho, uso de canadianas e outros cuidados importantes. A implementação do projecto terá o acompanhamento técnico de uma instituição universitária do Porto.

Além dos primeiros prémios, o BPI distinguiu outras 25 instituições com menções honrosas: Centro Social Paroquial de Nossa Senhora da Luz, Centro de Apoio a Idosos de Moreanes (Mértola), Cruz Vermelha Portuguesa – Centro Humanitário de Abrantes/Tomar, Centro de Assistência Cultural e Recreio de Paços da Serra, Adenorma – Associação de Desenvolvimento da Costa Norte da Madeira, Santa Casa da Misericórdia de Seia, Centro Social Paroquial de Santa Margarida de Abrã, CEDIARA – Associação de Solidariedade Social de Ribeira de Fráguas, OUSAM – Organismo Utilitário Social de Apoio Mútuo, Âncora -Associação Centro Comunitário Santa Luzia, Centro Social Paroquial de São Tiago da Guarda, Casa São Pedro de Alverca, Fundação São João de Deus, Centro Social do Souto, Olival Social-Associação para o Desenvolvimento de Olival, Cooperativa de Solidariedade do Povo Portuense, Santa Casa da Misericórdia de Aljustrel, Fundação AFID Diferença, Irmandade São Francisco Xavier, Santa Casa da Misericórdia de Porto de Mós, Associação Cultural Desportiva e Social da Ereira, Irmandade da Santa Casa da Misericórdia do Soito, Cerciespinho, CLAP – Centro Local de Animação e Promoção Rural, Associação de Solidariedade Social ARCA.