Lisboa assiste ao nascimento de um novo festival urbano. O BullFest surge no Campo Pequeno e vai acontecer no dia 18 de Fevereiro, apresentando uma montra de cultura portuguesa que combina o contemporâneo, o urbano e o popular. É organizado pela “plataforma” Touradas, em parceria com o Campo Pequeno.

Nesse dia, os mais pequenos serão os primeiros a serem privilegiados, com uma praça insuflável para brincadeiras e um ateliê de desenho e pinturas faciais. Segue-se o D. Roberto, teatro tradicional português de marionetas recuperando umas das mais antigas tradições nacionais com duas peças icónicas. Os apaixonados pelos cavalos podem fazer o seu baptismo de equitação, com uma pequena volta. A marcar o tom mais urbano, o grafitter Vile irá pintar um mural na arena, trazendo a nova arte popular para dentro do emblemático edifício do Campo Pequeno e a meio da manhã terá lugar uma introdução à tauromaquia, com demonstrações de lide a pé, a cavalo (Luís Rouxinol Jr.) e de pegas (Grupo de Forcados Amadores de Lisboa), que terão de enfrentar uma tourinha, com comentários e explicações a cargo de Maurício do Vale.

Pelo meio-dia o salão nobre recebe a estreia mundial do documentário “Torrinha, de Corpo e Alma”, da realizadora francesa Jennifer Ajuriaguerra, que aborda a mundividência da herdade de Mestre David Ribeiro Telles, e durante a hora de almoço as visitas ao Museu do Campo Pequeno serão grátis. Pelas 14.30 horas tem lugar uma aula de toureio de salão, aberta a todos os que quiserem testar os seus dons artísticos.

A música marca forte presença com dois concertos de expressões culturais portuguesas classificadas como Património Cultural Imaterial da Humanidade: o Fado, com José da Câmara, e o Cante Alentejano, com o Grupo de Cantares Alentejanos de Ourique.

Ao final do dia a arena estará reservada para um festival tauromáquico com um cartel internacional: na lide a cavalo estarão três duplas de cavaleiros: Rui Salvador e Manuel Manzanares; Luís Rouxinol e Filipe Gonçalves; Manuel Telles Bastos e Francisco Palha. Na lide a pé estarão os matadores David Fandilla “El Fandi”, António João Ferreira e Manuel Dias Gomes. As pegas estão confiadas a uma selecção de Cabos de vários Grupos de Forcados membros da ANGF, capitaneados por João Grave, Cabo dos “Amadores de Santarém”. Os toiros pertencem às ganadarias de Prudêncio, Pinto Barreiros, Murteira Grave, Manuel Veiga, Luís Rocha, Paulo Caetano, Romão Tenório, Falé Filipe e Torre de Onofre. E para demonstrar a riqueza da diversidade tauromáquica em Portugal, haverá ainda espaço para os recortadores da Arte Lusa.

Todas as actividades são de acesso livre e gratuito, com excepção do Festival Taurino, cujos bilhetes já estão à venda com preços muito acessíveis, a partir dos 5€, para que todos possam participar.

Download PDF