Diogo Sepúlveda 23-7-2015Diogo Sepúlveda agradecendo “Ordem de Mérito”

 

O Grupo de Forcados Amadores de Santarém foi o grande triunfador da corrida do passado dia 23 de Julho, na Praça de Toiros do Campo Pequeno, na qual se assinalava o centenário sobre a data da sua fundação, tendo sido agraciado pela Presidência da República com a Ordem de Mérito, no início da corrida, e saído pela Porta Grande, no final, como corolário de uma actuação fantástica, a roçar a perfeição.

A pegar em solitário, o Grupo de Forcados Amadores de Santarém enfrentou os seis toiros com uma classe e uma perfeição irrepreensíveis, consumando cinco pegas à primeira tentativa e uma à segunda. Nesta memorável noite lisboeta, foram solistas Diogo Sepúlveda, João Grave, Luís Sepúlveda, Lourenço Ribeiro, António Goes e João Brito, denotando todo o Grupo um espírito e uma eficácia nas ajudas notável.

Tudo quanto se possa afirmar a propósito do prestigiado historial do Grupo de Forcados Amadores de Santarém pôde ser eloquentemente comprovado na intervenção de cada um e de todos os Forcados que pisaram nesta inolvidável noite a arena do Campo Pequeno, pois evidenciaram argumentos técnicos, artísticos e morais insuperáveis. Em cada pega foi possível apreciar a valia do Grupo e de cada Forcado – o saber estar em praça, a escolha dos terrenos e das distâncias, a convicção e a alegria nos cites, o poderio e o mando na forma como recuaram na cara do toiro para eleger o melhor momento da reunião, a firmeza e o denodo de cada amplexo, à córnea ou à barbela, e a oportunidade e o espírito de equipa nas ajudas, que mesmo sendo vencidas pela impetuosidade das investidas dos poderosos toiros, nunca deixaram de recuperar e aguentar com toda a determinação e garra.

Melhor seria impossível! António Goes destacou-se numa pega que o próprio Cabo rotulou como sendo “do outro mundo”, o que atesta bem a moral de um jovem forcado que suportou quatro derrotes destrutivos que, praticamente, o despejaram da cara do toiro, porém, com um poder de braços invencível e uma alma imensa logrou superar tudo e consumar uma pega de antologia. Parabéns ao valoroso Forcado e ao Grupo de Forcados Amadores de Santarém, cuja acção tanto nos orgulha e encanta.

A corrida decorreu num ambiente extraordinário, constituindo a primeira lotação esgotada da temporada lisboeta, o que atesta a importância do cartel, onde pontificava Pablo Hermozo de Mendoza e dois dos mais auspiciosos cavaleiros da nova geração – João Moura Jr. e João Telles Jr. – e a força do Grupo de Santarém, que já na Monumental “Celestino Graça” ocasionara tão expressiva afluência de público aficionado. Todos os toureiros deram o melhor de si para superar as dificuldades dos toiros de David Ribeiro Telles, valorizando sobremaneira esta memorável corrida, porém, o triunfo estava fadado para os Forcados escalabitanos que, muito justamente, já podem ser considerados os triunfadores da temporada lisboeta.

Esta gesta notável em honra da prestigiada Jaqueta de Ramagens escalabitana ficou marcada pela primeira saída pela Porta Grande do tauródromo lisboeta de um Grupo de Forcados, honra que coube por inteiro mérito aos Amadores de Santarém. Parabéns!

 

António Goes - C Peq 23-7-2015Pega fantástica de António Goes que foi premiada com três voltas à arena

*Texto publicado em edição impressa de 31 Julho