A Operação Fátima 2017 – Apoio ao Peregrino, coordenada pelo Município do Cartaxo, decorreu de 5 a 11 de Maio. Pedro Magalhães Ribeiro, presidente da Câmara Municipal, agradeceu “a todas as instituições públicas e privadas” assim como a todas as pessoas que “de modo anónimo mas imprescindível, partilharam cuidados de saúde, forneceram alimentos e água, cozinharam ou deram abrigo aos peregrinos”, destacando a importância dos “27 voluntários que aceitaram o desafio do Município e participaram nesta Operação”.
Ao longo de mais de uma semana “milhares de pessoas passaram no nosso concelho”, afirmou o autarca referindo que “o Serviço Municipal de Protecção Civil, que coordenou toda a Operação, registou 576 pessoas que descansaram e passaram a noite no Pavilhão do Inatel e 249 que pernoitaram em Valada, quer no salão Paroquial, quer na quinta do Senhor Francisco Santiago”. Para além deste registo, muitos outros peregrinos foram acolhidos em casas de particulares. No que se refere a cuidados de saúde prestados, o posto de apoio situado junto ao Ateneu Artístico Cartaxense prestou cuidados básicos a 257 peregrinos e em Valada foram atendidas 74 pessoas.

A Operação Fátima integrou o Serviço Municipal de Protecção Civil, os Bombeiros Municipais, a Cruz Vermelha – Centro Humanitário de Santarém/Cartaxo, a Associação Humanitária da Freguesia de Pontével, a PSP e a GNR, a comunidade católica através das suas paróquias e organizações, como a Conferência S. Vicente de Paulo, assim como várias instituições públicas e privadas, que colaboraram quer com apoio no terreno, quer com doação de bens essenciais.