A Fundação INATEL promove a 5ª edição do FESCÉNIA – Mostra de Teatro INATEL até ao próximo dia 25, levando a várias salas do distrito, oito espectáculos por companhias de teatro oriundas dos distritos de Santarém, Leiria, Évora e Setúbal.

Esta sexta-feira, dia 10, às 21h30, no Cineteatro de Rio Maior, o Círculo Cultural Scalabitano leva à cena o espectáculo “Correio: Entre a Estremadura e o Ribatejo – 125 Anos de um Jornal”, criado propositadamente para comemorar o 125º aniversário do Jornal do “Correio do Ribatejo” que se assinalou em 2016. Esta construção teatral incluiu intervenções do Veto Teatro Oficina, Coro e do Ballet do Círculo Cultural, sustentado num argumento com dois actos e 16 cenas.

Esta peça de teatro documental, que tem Autoria e Direcção- geral de José Ramos, Direcção de Actores de Nuno Domingos, Coreografias de Encarnação Noronha e Vítor e Mafalda Murta e Direcção musical de António Matias, pretende, mais do que celebrar este aniversário, reflectir sobre os últimos 125 anos da vida colectiva deste Jornal.

A acção desta construção teatral começa em 1867 com o “Nascimento de João Arruda”; e o seu “sonho” em fundar um Jornal. Prossegue, depois, cronologicamente com “Ultimatum Inglês” o “Regicídio”, a fundação do Correio da Extremadura e acontecimentos vividos pelo semanário, nacionais e internacionais, desde a “Implantação da República”, “I Guerra Mundial”, “Reunião na Véspera 1º. Maio”, “Estado Novo”, “Guerra Civil de Espanha”, “II Grande Guerra”, “Soldados da Paz”, “1ª. Feira do Ribatejo”, “Guerra no Ultramar”, “Correio do Ribatejo”, “25 de Abril 1974”, e terminando em 1985 com a “Entrada de Portugal na Comunidade Europeia”, fazendo-se a apoteose com o brinde de aniversário.

Em palco, estarão cerca de 75 intervenientes.

FESCÉNIA prossegue no sábado

Sábado, dia 11, é a vez do grupo de teatro Leirena, de Leiria, apresentar a tragicomédia “O Inferno está a morrer”, no Teatro Sá da Bandeira, em Santarém e no domingo, dia 12, pelas 16h00, o público é convidado a parar um pouco… respirar… sentir, com “O Pássaro da Alma”, pela companhia Aqui Há Gato, de Santarém.

Cem Soldos recebe um clássico no auditório do Sport Club Operário, às 21h30 do dia 18, “A Farsa de Mestre Pathelin”, pelo Te-Ato – Grupo de Teatro de Leiria. “Farruncha” é a proposta do Kaspiadas – Grupo Cénico da Casa do Povo de Pontével, para o Centro Cultural Gil Vicente, no domingo, dia 19, pelas 16h00.

Este ciclo termina em Alcanena, no Cineteatro S. Pedro, dia 25, às 16h00, com a peça “Kus Diabos”, uma comédia apresentada pelo grupo ULTIMaCTO, de Cem Soldos.

O FESCÉNIA, ao longo de cinco anos consecutivos, tem valorizado o teatro associativo, possibilitando que grupos que desenvolvem actividade teatral amadora mostrem as suas produções a novos públicos e em salas diferentes. Durante um mês inteiro, criam-se novas dinâmicas, geram-se partilhas entre os vários grupos participantes e impulsiona-se a formação cultural local.

O FESCÉNIA é uma iniciativa que resulta de uma parceria da Fundação INATEL com autarquias e associações filiadas INATEL e todos os espetáculos têm entradas livres, sujeitas à lotação das salas.