Terminou o Silêncio! Largas centenas de aficionados e de profissionais da tauromaquia concentraram-se em Salamanca para reivindicar o seu direito a assistir aos espectáculos tauromáquicos e a poder apreciá-los num ambiente de respeito e de paz, o que não tem ocorrido devido às atitudes contestatárias dos anti-taurinos, que amiúde ofendem e tentam agredir quem se desloca aos tauródromos do país vizinho.

Entoando os slogans “Liberdad y Respecto” e “Toros SI”, estes aficionados exigiram que as autoridades ajam no estrito cumprimento da legislação em vigor, assegurando a segurança de todos quantos se desloquem às praças de toiros para assistir aos espectáculos que ali ocorrem, os quais, para além de serem legais e de cumprirem todos os formalismos impostos pelas autoridades competentes, constituem um património cultural aprovado pela Assembleia Nacional de Espanha (Cortes).

Muitos jovens manifestantes condenavam também o facto de diversas escolas e universidades espanholas agirem preconceituosamente contra alunos que não receiam assumir-se como aficionados, o que, naturalmente, fere todos os princípios de igualdade no relacionamento cívico e ético entre alunos e professores, cumprindo respeitar a liberdade de opinião de cada cidadão.

Sendo certo que é conhecida a inoperância de diversos comandos da Guardia Civil na defesa nos aficionados tauromáquicos, ao invés do que ocorre com os anti- taurinos, esta manifestação também reclamou uma acção justa e democrática por parte de quem exerce o poder e de quem tem o dever de não tomar posição pessoal no exercício de funções oficiais.

Nesta histórica manifestação participaram inúmeros agentes taurinos, nomeadamente toureiros, ganadeiros, empresários, apoderados e críticos, o que demonstra bem a importância de não mais se calarem os direitos de cada cidadão contra a prepotência e o ataque dos que são contra a tauromaquia – direito que lhes assiste e que os aficionados respeitam! – designadamente contra a inacção dos agentes de autoridade e de muitos órgãos de comunicação social que não têm uma atitude de respeito pela liberdade individual dos aficionados taurinos.