No primeiro ano do protocolo de colaboração entre a Câmara Municipal do Cartaxo e a Página Editora, o projecto Escola com Livros envolveu quase uma centena de empresários e entregou livros a todos os estabelecimentos de ensino do concelho.

O Centro Cultural do Cartaxo recebeu, no passado dia 9 de dezembro, quase uma centena de empresários do concelho e alguns de concelhos limítrofes, que aceitaram o desafio de participar no projeto Escola com Livros. Acompanhados dos livros que adquiriram ao abrigo do protocolo estabelecido entre a Câmara Municipal do Cartaxo e a Página Editora, as empresárias e os empresários entregaram-nos pessoalmente aos agrupamentos de escolas.

Na cerimónia estiveram presentes Augusto Parreira, em representação da Assembleia Municipal do Cartaxo e Domingos Castro, administrador da Página Editora, assim como Jorge Tavares, presidente do Agrupamento de Escolas Marcelino Mesquita do Cartaxo e Luís Bruno Lourenço, presidente do Agrupamento de Escolas D. Sancho I de Pontével.

Primeiro ano de Escola com Livros com balanço positivo

Augusto Parreira frisou a importância do protocolo, estabelecido entre a autarquia e a editora, para a promoção da igualdade de oportunidades no acesso ao livro e à leitura, atribuindo o “balanço muito positivo do primeiro ano desta parceria, à disponibilidade das empresárias e dos empresários que aceitaram constituir-se como mecenas, adquirindo e hoje entregado largas centenas de livros aos nossos estabelecimentos de ensino.”

Para o autarca, “esta vossa atitude de colaboração com as escolas não é surpreendente”, porque “há muito tempo que
a comunidade escolar se habituou a contar convosco, quer apoiando as actividades desenvolvidas nos estabelecimentos de ensino, quer recebendo alunos dos cursos vocacionais e profissionais, dando aos jovens a oportunidade de desenvolver os seus estágios nas vossas empresas e estabelecimentos comerciais”. Augusto Parreira agradeceu a participação dos mecenas afirmando que “a escola só cumpre em plenitude a sua missão de instruir e educar, quando consegue envolver toda a comunidade, promovendo o espírito de partilha e colaboração” e que “a vossa participação no projecto Escola com Livros, contribui para o cumprimento desta missão, quer pela atitude de abertura e disponibilidade demonstrada, quer pelos efeitos reais que terá na melhoria das condições de ensino das crianças e jovens do concelho”.

O administrador da Página Editora, Domingos Castro, destacou a receptividade dos empresários ao projecto, afirmando “fomos recebidos com enorme disponibilidade, numa atitude que louvo porque dela resulta a possibilidade de entregarmos livros a escolas que têm verdadeira carência – em especial as escolas mais no interior e os jardins de infância”. Para o próximo ano lectivo, Domingos Castro deixou a certeza de “continuar este projecto, vamos trabalhar para alargar a oferta a materiais didácticos e para trazer ainda mais editoras para o Escola com Livros”, explicando que as editoras “são também elas parceiras, ao disponibilizarem os livros com um desconto mínimo de trinta por cento, mas que pode chegar aos cinquenta ou sessenta por cento”, afirmando que “os livros oferecidos são livros técnicos, não são livros baratos e as escolas não têm capacidade financeira para os adquirir”.

escola-com-livros

Escola com Livros promove a igualdade de oportunidades no acesso à cultura e educação

O projecto de social de apoio às bibliotecas escolares Escola com Livros, resulta do protocolo de colaboração entre a Câmara Municipal do Cartaxo e a Página Editora Domingos Castro – Edições Técnicas e Culturais, Lda.) e conta com o apoio do comércio tradicional e de empresas do concelho e da região, que se constituem como mecenas, adquirindo livros com descontos relevantes e usufruindo de benefícios fiscais.

O protocolo entre as instituições foi assinado em maio de 2016, com o objectivo de criar uma resposta integrada que associasse a defesa do livro à promoção da leitura. Ao disponibilizar um acervo actualizado de livros ao maior número possível de crianças e jovens, independentemente da capacidade económica das suas famílias.