A Feira Nacional do Cavalo/Feira de S. Martinho começa hoje, sexta-feira,  na Golegã, oferecendo durante dez dias provas de todas as disciplinas equestres e actividades de tradição rural que enchem a pequena vila ribatejana.

O certame deste ano – que junta a 42.ª Feira Nacional do Cavalo (FNC) e a 19.ª Feira Internacional do Cavalo Lusitano (FICL) à centenária Feira de S. Martinho – apresenta no programa a tradicional gastronomia, castanha assada, desportos equestres, exposições, colóquios, espectáculos equestres e de fado, lançamento de livros e o 1.º Troféu Tradição, ligado ao traje tradicional – equitação à portuguesa, além de um reforço de segurança, através de novas regras e condutas.

Na tradicional mensagem de boas vindas, José Veiga Maltez, presidente da Câmara Municipal da Golegã, no distrito de Santarém, lembrou que este é um “tempo de festa, é tempo de descontracção, sobretudo de convívio e de partilha por todos os que têm uma paixão comum: o Cavalo e o seu mundo”, num evento marcado pela exaltação de uma identidade, tradição e história e cujo epicentro decorre no Largo do Arneiro com o cruzar de cavaleiros e amazonas, tasquinhas, fado, vendedores de artigos equestres e o sempre presente cheiro da castanha assada.

Eleito presidente de Câmara da Golegã no dia 1 de Outubro, cargo ao qual Veiga Maltez regressou após quatro anos de ausência, o autarca anunciou a introdução de novas regras e condutas para a edição deste ano, dirigidas aos milhares de visitantes do certame, nomeadamente ao nível da segurança, tendo lembrado que, “nos últimos tempos”, o evento “vem sendo invadido pela insensatez, pela irresponsabilidade, num manifesto desrespeito pela sua forma e conteúdo e ainda pelos princípios e valores que o construíram, numa total descortesia, como muitos nele se apresentam”.

Nesse sentido, afirmando “repudiar” formas de “ser e de estar” que “põem em causa a segurança das pessoas e o bem-estar do cavalo” na Feira do Cavalo e de São Martinho, Maltez destacou a introdução de “regras e condutas que a elevem e dignifiquem”, e investimento num novo piso na Manga e no seu Picadeiro Central.

Do programa da Feira, o autarca destacou ainda, na sua vertente cultural, o lançamento dos Livros “As Coudelarias do Lusitano”, “O Cavalo Lusitano-Tradição, Cultura e Património Equestre”, “A Arte Equestre Portuguesa-Património Cultural”, e a exposição “Carvão Lusitano”, centrada no Puro-Sangue Lusitano, além de uma homenagem a D. Álvaro Domecq Romero, convidado na qualidade de Presidente de Honra do LVIII Concurso Nacional de Apresentação do Cavalo de Sela FNC e XIX Concurso Nacional de Apresentação do Cavalo de Sela da Feira Internacional do Cavalo Lusitano.