Santarém está a receber, até domingo, 08 de Outubro, a 13.ª edição do Festival Internacional de Teatro e Artes. Na inauguração do certame, que decorreu no domingo, dia 1 de Outubro, Carlos Oliveira, do “Teatrinho de Santarém”, grupo que iniciou o Festival Internacional de Teatro para a Infância e Juventude (FITIJ) em 1993, deixou um convite para que toda a cidade se possa envolver nas várias manifestações culturais que estão a decorrer.

Arranque do FITIJ 2017. Festival de Teatro está a decorrer até 8 de Outubro.

Publicado por Correio do Ribatejo em Domingo, 1 de Outubro de 2017

A edição deste ano insere-se no modelo iniciado em 2015, mais inovador, dinâmico, diversificado e envolvente, em termos de cidade e de concelho, abrangendo sete áreas de criação artística, quatro delas pela primeira vez.

Até domingo, grupos amadores e profissionais de Portugal, Brasil, Espanha, Inglaterra, Itália e Noruega estão a actuar em salas de espectáculo, escolas e largos nos concelhos de Santarém, Almeirim e Cartaxo, acolhendo a Incubadora d’Artes (a funcionar numa antiga escola primária no centro histórico de Santarém) actividades artísticas a funcionar diariamente para crianças.

Cinco espaços de Santarém – Teatro Sá da Bandeira, W Shopping, Palácio Landal, Hotel Santarém e uma loja devoluta no número 111 da rua 1.º de Dezembro – recebem seis exposições de fotografia, artes plásticas e de adereços teatrais.

Diogo Cocharro andou a recolher sons da cidade para uma instalação sonora com recurso a tecnologias digitais, “Scalsonnus”, que está no número 111 da rua 1.º de Dezembro, numa outra novidade de um festival apostado em pôr “a arte na rua”, frisou Carlos Oliveira.

O novo modelo do FITIJ inclui ainda acções de formação – em voz, dança e ‘commedia dell’arte’ (pela Neamera Compagnia Teatrale, de Itália, com participação dos alunos do curso de Artes do Espetáculo da Escola Secundária Ginestal Machado) – para o público em geral e uma residência artística em dança contemporânea com alunas do Círculo Cultural Scalabitano e do Conservatório de Música de Santarém.

‘Flashmob’, “que acontecerão inesperadamente e surpreendentemente ao virar de uma esquina”, duas intervenções de arte urbana, uma delas, de João Domingos, dedicada às “mulheres de Santarém”, com fotografias “gigantes” na Calçada 66, em frente ao W Shopping, e uma pintura mural de grandes dimensões, de Francisco Camilo, na traseira do edifício, são outras iniciativas deste FITIJ.

O FITIJ teve a sua primeira edição há 24 anos, intercalando, durante um período, com a Bienal Internacional de Palhaços e Artes de Circo. Depois de um interregno de quatro anos por falta de apoios, regressou em 2015 com nova dinâmica.