A Praça de Toiros do Campo Pequeno acolheu na passada quinta-feira, dia 12 de Outubro, a Corrida de Gala à Antiga Portuguesa com que desde há alguns anos a esta parte se encerra a temporada tauromáquica no principal tauródromo nacional.

Um cartel interessante – constituído pelos cavaleiros Rui Salvador, Rui Fernandes, João Moura Caetano, Manuel Telles Bastos, João Moura Jr. e Luís Rouxinol Jr., pelos Grupos de Forcados Amadores de Évora e de Vila Franca e por toiros de Passanha – e a circunstância de se tratar da corrida de encerramento da época lisboeta contribuíram para que a praça tivesse esgotado a sua lotação, não obstante o facto de ser transmitida em diferido (!) pelo Canal 1 da RTP. Os toiros de Passanha, que na generalidade saíram bem, também tiveram a sua quota-parte no que de bom foi possível apreciar, motivando a chamada do ganadeiro à arena em duas ocasiões. Rui Salvador não esteve no melhor dos seus dias e por isso o seu labor ficou aquém do que lhe é habitual, porém, os restantes alternantes deixaram constância de bom toureio, entendendo as características dos seus oponentes e acertando nas distâncias e nos terrenos, o que lhes permitiu – quando permitiu! – colocar certeira ferragem.

Uma nota que deixamos, e que é transversal à maioria dos cavaleiros na actualidade, é a excessiva velocidade com que cruzam o centro da sorte, pelo que grande parte dos ferros são colocados em sortes a cilha passada. Mas, após a ferragem ficam todos muito contentes como se tivessem colocado o ferro das suas vidas… Esquecem- se, que as fotografias e os vídeos não lhes perdoam o desaire, desmascarando os ferros assim tão supostamente apoteóticos.

Os toureiros, nomeadamente os que têm aspirações a ser figuras do toureio, deveriam ser mais exigentes consigo próprios, em vez de nos quererem enfiar o barrete…

As pegas estavam cometidas aos valorosos Grupos de Forcados Amadores de Évora e de Vila Franca, que se desincumbiram galhardamente deste desafio. Pelos Amadores eborenses foram solistas Gonçalo Pires, em valorosa pega ao primeiro intento, o Cabo João Pedro Oliveira, à segunda tentativa, e Manuel Rovisco, que esteve portentoso, consumando rija pega ao primeiro intento. Pelos Amadores vila-franquenses foram solistas Vasco Pereira e Francisco Faria, ambos ao primeiro intento e concretizando as respectivas sortes com muita competência, e Rui Godinho que se fechou apenas ao segundo intento, mas concretizando uma pega irrepreensível.

No início da corrida foram entregues os Galardões de Prestígio “Campo Pequeno 2017” à Associação Portuguesa de Criadores de Toiros de Lide, à Associação Nacional de Grupos de Forcados e à Associação Nacional dos Toureiros Portugueses, entidades representadas pelos respectivos presidentes. Direcção atenta e correcta do Dr. Rogério Jóia, assessorado pelo médico veterinário, Dr. Moreira da Silva, e adequada actuação dos peões-de-brega e dos campinos.