Amigos, antigos alunos e representantes das instituições que o professor José Gameiro representou ao longo de uma vida dedicada à causa do desporto, marcaram presença num almoço de homenagem que decorreu hoje no refeitório da Escola Superior Agrária, em Santarém.

Em nome da comissão organizadora, Luís Arrais fez um breve resumo da extensa actividade do homenageado ligada ao desporto, destacando a sua passagem pela Escola de Regentes Agrícolas, Associação Académica, Casa do Benfica de Santarém e Inatel.

“Um médico pode matar uma pessoa, um mau professor pode matar uma geração, mas hoje estamos aqui para falar de um bom professor, nascido em Almeirim, a 1 de Abril de 1929”, referiu o também representante da Federação de Ginástica.

O professor José Gameiro, um ‘Gentleman’ da prática desportiva em Santarém,como foi considerado, foi um dos impulsionadores da Ginástica no concelho de Santarém e no próprio distrito. A sua carreira como treinador começou na antiga Escola de Regentes Agrícolas de Santarém, onde teve uma classe de Mesa Alemã, que chegou a representar Portugal em festivais internacionais, numa altura em que essa possibilidade era extremamente rara.

De seguida, foi treinador de várias gerações de escalabitanos, na Associação Académica de Santarém e na Casa do Benfica de Santarém.

De referir ainda o papel que teve no desenvolvimento do atletismo na região, formador de campeões nacionais e ibéricos, como foi notado no decorrer da homenagem.

Os Saraus no Liceu e no antigo ginásio do Seminário ficaram celebres e definiram uma época em Santarém.

José Gameiro foi ainda um dos fundadores da Associação de Ginástica de Santarém, da qual foi o primeiro presidente da Assembleia Geral.

A sua longa carreira desportiva, também ficou ligada ao INATEL de Santarém, onde foi responsável pelo Desporto, trazendo diversas inovações nos campeonatos de futebol, nomeadamente ao nível do policiamento, regras que ainda hoje estão em vigor.

Ao Correio do Ribatejo, José Gameiro disse sentir-se “muito contente com a homenagem”, que a sua habitual modéstia diz ter sido prestada, não a si, mas “à população de Santarém”.

O professor lamenta que se fale hoje em dia “muito de futebol”, mas nota que “não se fala de desporto” e esse facto, observa, “condiciona muito a prática desportiva no nosso país”.

Rita Gameiro, filha do homenageado, mostrou-se orgulhosa pela forma “espontânea” como antigos alunos “demonstraram este carinho tão grande pelo meu pai”.

“É muito bom saber que ele tem muitos amigos, que as pessoas se lembram dele com muito carinho, com muitas histórias para contar e é isso que estamos aqui a fazer: relembrar”, testemunhou Rita Gameiro ao Correio do Ribatejo.

José Gameiro empresta o nome à avenida das piscinas em Santarém, facto que Rita Gameiro vê como o “reconhecimento da cidade” para com o seu pai.

“Eu julgo que a atribuição do nome da avenida foi o reconhecimento da cidade para com uma pessoa que fez o seu percurso na antiga escola agrícola, no Liceu, na Casa do Benfica, onde ele teve um papel muito importante ao pôr as pessoas a fazer exercício físico”, nota Rita Gameiro.

“Muitas destas pessoas estão aqui hoje e têm uma vida activa por influência do meu pai. Naquela altura, andar na ginástica era muito bom. A ginástica era encarada por todos nós como um dos nossos passatempos,” frisa, e, por isso, a sua prática devia ser “generalizada”.

“É fundamental que as pessoas encarem o exercício físico de uma forma natural como o comer e o beber”, conclui.

Seguiram-se vários testemunhos e elogios à conduta do homem, do amigo e professor José Gameiro, dos quais daremos conta na edição impressa de sexta-feira, 29 de Setembro, do Correio do Ribatejo.