BIR

O Tribunal de Santarém condenou um homem, residente em Alpiarça, a 13 anos de prisão por, ao longo de três anos, ter abusado sexualmente da enteada, aproveitando o facto de ficar sozinho em casa com a criança.

Numa nota publicada na página da Procuradoria da Comarca de Santarém, o Ministério Público afirma que a pena única de 13 anos de prisão resulta de ter sido dada como provada a prática de 150 crimes de abuso sexual de criança agravado.

Os factos ocorreram desde o segundo semestre de 2012, quando a criança tinha 10 anos, até 2015, ocorrendo os abusos, “em média, pelo menos, uma vez por semana”.

A investigação foi dirigida pelo Ministério Público do Departamento de Investigação e Acção Penal de Santarém, coadjuvado pela Polícia Judiciária, não tendo o acórdão condenatório transitado ainda em julgado (por decorrer o prazo para eventual recurso para outra instância).

Download PDF