Os Artistas Unidos levam ao palco do Teatro Virgínia, em Torres Novas, a peça Jardim Zoológico de Vidro, inspirada na obra de Tennessee Williams. O espectáculo está agendado para sábado, dia 8 de Abril, às 21h30. Os bilhetes têm o custo de 7,50€, sendo aplicáveis descontos, e podem ser adquiridos na bilheteira do Teatro Virgínia ou online.

Com encenação de Jorge Silva Melo e interpretação de Isabel Muñoz Cardoso, João Pedro Mamede, Guilherme Gomes e Vânia Rodrigues, Jardim Zoológico de Vidro não é mais uma peça de emoções e preocupações puramente privadas do que O Cerejal de Tchekhov. Em ambos os casos a sociedade, não menos do que as personagens que são a sua expressão e de certa forma as suas vítimas, é apanhada num momento de mudança. Algo se quebrou. Até ouvimos o som. Em Tchekhov «Ouve-se um som distante, como que vindo do céu, como o som de uma corda a partir-se, morrendo lenta e tristemente.» Em Jardim Zoológico de Vidro «há um tenebroso trovão no céu… O céu cai». O quebrar do chifre de um unicórnio de vidro é portanto mais do que o fim de um mito romântico privado. Marca o fim de uma fase da história, de uma forma particular de olhar a possibilidade humana. Cada uma das personagens em O Jardim Zoológico de Vidro está encurralada de alguma forma, e cada uma encontrou meio de fugir…

Tennessee Williams (1911-1983) nasceu em Columbus, Mississippi. Em 1944, Jardim Zoológico de Cristal obtém enorme sucesso e vence o Prémio da Crítica em Nova Iorque. Entre 1948 e 1959, sete das suas peças foram produzidas na Broadway. O seu trabalho atingiu fama mundial no princípio dos anos 50 com os filmes Jardim Zoológico de Cristal e Um Elétrico Chamado Desejo.

Download PDF