O regresso de José Miguel Noras, antigo presidente da Câmara Municipal de Santarém (1992/2002), à liderança da concelhia socialista escalabitana foi alcançado com 34 votos a favor, 10 nulos e dois brancos, disse hoje à Lusa fonte do partido.

Segundo nota que chegou ao Correio do Ribatejo, na secção de Santarém a lista única teve 28 votos a favor, 8 em branco e 2 nulos.

Segundo os dados sobre os resultados da votação nas 17 das 21 concelhias do distrito de Santarém onde se realizaram eleições na passada sexta-feira, fornecidos hoje à Lusa pelo Secretariado da Federação Distrital do PS, dos 80 militantes com capacidade eleitoral em Santarém, votaram um total de 45.

Noras reagiu à sua eleição comentando que foi eleito para este órgão pela quinta vez (a primeira ocorreu em 1991) e que não veio “para perder tempo”.

“Os dados estão lançados”, escreveu nas redes sociais, comprometendo-se a iniciar de imediato o “contacto direto com as populações”.

Como objetivos para este mandato de dois anos, Noras apontou o desafio de conseguir que haja mais deputados do PS de Santarém no parlamento em 2019 e um (ou uma) socialista à frente do concelho em 2021.

Nas eleições realizadas na sexta-feira à noite, Manuel Valamatos foi eleito para a presidência da concelhia de Abrantes (28 votos a favor e um branco), Hugo Santarém foi reeleito em Alcanena (com 30 votos) e Gustavo Costa em Almeirim (35 votos).

Em Alpiarça, Teresa Freitas foi eleita com 22 votos, tendo Pedro Pereira sido reeleito para a liderança da concelhia de Benavente com 15 votos a favor, 14 nulos e um branco.

No Cartaxo, Pedro Nobre é o novo presidente da concelhia (41 votos a favor e um banco), tendo sido reeleitos Diamantino Duarte na Chamusca (22 votos), António Luís Mendes em Constância (11) e Francisco Oliveira em Coruche (18 a favor e um branco).

Mário Balsa é o novo presidente da concelhia socialista do Entroncamento (22 votos a favor e um branco), tendo Bruno Gomes sido reeleito em Ferreira do Zêzere (sete votos).

Em Rio Maior, única concelhia em que se candidataram duas listas, Guilherme Gaboleiro foi reeleito com 36 votos, apenas mais dois votos que Miguel Paulo Felix.

Francisco Madelino passou a liderar a concelhia de Salvaterra de Magos (30 votos), Hugo Costa mantém-se à frente da de Tomar (52 votos) e Luís Silva da de Torres Novas (24 votos a favor, dois brancos e um nulo), tendo Miguel Pombeiro sido eleito em Vila Nova da Barquinha com 23 votos.

Nas concelhias da Golegã, Mação, Ourém e Sardoal, as eleições só se irão realizar no segundo semestre do ano, situação justificada pelo Secretariado da Federação Distrital com as “novas dinâmicas políticas depois das eleições autárquicas”, sendo que serão nomeadas Comissões Administrativas “encarregues de organizar os respetivos processos eleitorais”.