O Movimento de Utentes dos Serviços Públicos do distrito de Santarém reuniu mais de 4.000 assinaturas num documento que reclama a requalificação das estações ferroviárias do Entroncamento e de Rossio ao Sul do Tejo (Abrantes).

estacao_do_entroncamento

Em comunicado , o MUSP afirma que o documento, distribuído na sexta-feira ao final da tarde junto de utilizadores da estação do Entroncamento, vai ser entregue na Infraestruturas de Portugal e às entidades com responsabilidades no sector dos transportes públicos, considerado “fundamental” na “vida quotidiana das pessoas”.

A estação do Entroncamento serve “dezenas de milhares de utentes, também dos concelhos vizinhos”, pelo que é apontada a necessidade de melhorar os acessos na zona poente, já que “a estrutura aérea implantada não é cómoda, funcional e segura”.

Entre as medidas reivindicadas encontram-se a construção de uma passagem subterrânea, serviços de apoio aos utentes, acesso às plataformas e ligação entre o norte e o sul da cidade, e ainda que a estação seja “mais cuidada”, tornando-se numa “verdadeira montra da cidade e da região”.

O documento defende ainda a “necessária promoção de preços mais atrativos” e a “integração/articulação de diversos operadores para potenciar a utilização do transporte público”.

Chama igualmente a atenção dos responsáveis para a estação de Abrantes, questionando quando será implantado o serviço diário de passageiros na Linha do Leste.

Download PDF