O Ribatejo está de luto pelo infausto falecimento do campino Joaquim Isidro dos Santos que foi durante muitos anos o maioral da prestigiada ganadaria Palha.

Tinha noventa e um anos de idade e era pai, avô e bisavô de campinos, respectivamente, de Joaquim Carlos, de Luís Santos e de Rui Santos. Dinastia histórica e única no campo ribatejano.

Homem de fino trato, com quem dava gosto falar, Joaquim Isidro era uma das grandes referências do Ribatejo típico e desse portuguesismo único que caracteriza a gente da campinagem, cada vez mais
escassa. Como maioral da centenária ganadaria Palha, Joaquim Isidro viveu grandes triunfos em corridas importantes em várias das grandes praças, como Madrid, Sevilha, Bilbao, Saragoça, Salamanca e San Sebastián, em Espanha, ou Arles, em França.

Nelson Lopes, de Samora Correia, era amigo do saudoso extinto, em relação ao qual escreveu o seguinte texto na sua página do Facebook, que citamos com a devida vénia: “Curvo-me perante a memória do Mestre Joaquim Isidro dos Santos, que hoje [n.r. 17 de Novembro] se despediu da vida terrena aos 91 anos. Que Deus o acolha no paraíso que merece. Um Senhor duma educação, postura e aprumo exemplares que deixou um legado na arte da campinagem ao filho Joaquim Carlos, ao neto Luís Santos e ao bisneto Rui Santos.

Quatro gerações. Caso único no país. Mestre Joaquim Isidro dos Santos é uma referência maior do nosso Ribatejo. Bem-Haja por tudo o que nos deu!”

À Família enlutada, e em especial ao seu filho, Joaquim Carlos, apresentamos a expressão das nossas mais sentidas