A dinamização de hábitos culturais e a criação de novas ofertas no “sector das indústrias criativas”, é o objectivo de um protocolo que o município de Abrantes vai estabelecer com a Fundação de Serralves.

Em nota de imprensa, aquela autarquia do distrito de Santarém refere que a minuta do protocolo foi aprovada por maioria, com a abstenção das eleitas do PSD e da CDU, tendo destacado que o mesmo vai permitir ao município de Abrantes integrar aquela fundação com o estatuto de “Câmara Fundadora Serralves”, além da “partilha de projectos” e da criação de condições de “alargamento da rede de acesso e de aproximação das populações e entidades locais à arte, cultura, sensibilização ambiental e indústrias criativas”.

O protocolo estabelece que a Câmara de Abrantes deve investir um total de 100 mil euros, em prestações de 25 mil euros, a vencer no fim do mês de Dezembro e ao longo de quatro anos [a duração desta parceria], sendo considerado um apoio monetário à Fundação.

Maria do Céu Albuquerque, presidente da autarquia, considera que, além de ligar Abrantes “aos melhores”, esta cooperação “permite criar uma rede para a promoção dos investimentos municipais que estão a decorrer” nas áreas da cultura e do estímulo ao turismo cultural.

Na mesma nota é referido que a parceria entre as duas instituições vai “beneficiar a comunidade abrantina das competências especializadas daquela Fundação” e que, enquanto Câmara Fundadora, Abrantes passará a ter um conjunto de “regalias”, como a organização anual de uma exposição de arte contemporânea com trabalhos de artistas da Colecção Serralves, acções expositivas, entradas gratuitas para crianças até aos 12 anos e descontos nas entradas de jovens, estudantes até à licenciatura, bem como aos residentes no concelho com idades superiores a 65 anos.

A autarquia destaca, ainda, a organização de visitas guiadas com desconto para jovens e seniores ao Museu e ao Parque de Serralves, assim como para os trabalhadores da Câmara e professores do concelho.

Abrantes, no âmbito desta parceria, junta-se a autarquias como Castelo Branco, Viseu, Matosinhos, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, São João da Madeira, Vila do Conde, Funchal, Oliveira de Azeméis, Maia e Ponta Delgada, entre outras.

Download PDF