polenOs níveis de pólen na atmosfera vão estar muito elevados em todo o continente até quinta-feira da próxima semana, segundo o Boletim Polínico da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC) hoje divulgado.
Nos Açores e na Madeira os níveis estarão baixos, segundo aquele organismo, cujos especialistas alertam principalmente os doentes com alergia aos pólenes de oliveira, gramíneas e ervas parietária e tanchagem (também conhecida por carrajó).
Em Trás-Os-Montes e Alto Douro e região de Vila Real o destaque vai para os pólenes de carvalho, pinheiro, bétula, gramíneas e ervas parietária e tanchagem, enquanto no Douro Litoral e no Porto se juntam a estes a oliveira.
Na Beira Litoral e região de Coimbra, os pólenes encontram-se em níveis muito elevados, principalmente de oliveira, carvalho, pinheiro e de ervas parietária, gramíneas e tanchagem.
Já na Beira Interior e na região de Castelo Branco vão registar-se níveis muito elevados no carvalho, oliveira, pinheiro, gramíneas e ervas azeda, tanchagem e parietária.
Na Estremadura e Lisboa, assim como no Algarve, a SPAIC realça os pólenes de oliveira, sobreiro, azinheira, carvalho, pinheiro e ervas parietária, tanchagem, gramíneas, azeda e quenopódio (erva formigueira).
No Alentejo, o predomínio vai para as mesmas espécies da restante região sul, com excepção para o quenopódio.
O Boletim Polínico faz a divulgação semanal sobre os níveis de pólenes existentes no ar atmosférico, obtidos através da leitura de vários postos que fazem uma recolha contínua dos pólenes, em várias regiões do País.