Ficou conhecido como GPS humano depois ter vencido no ano passado o programa Extraordinários, da RTP, onde demonstrou uma capacidade invulgar de traçar trajectórias e percursos de autoestrada e identificar as capitais dos países.

Na prova, o mapa da Península Ibérica estava assinalado com 10 percursos: três foram escolhidos aleatoriamente pelo júri e o jovem Afonso teve de dar as indicações corretas para viajar de um ponto ao outro, tendo em consideração perfis de autoestrada.

Ontem, Afonso Pinto, de 8 anos, fez a sua estreia perante a comunidade académica dando suporte à conferência de abertura do Congresso da Unidade de Investigação do Politécnico de Santarém, que esteve a cargo do presidente do Instituto.

E a experiência de estar à frente de uma plateia de investigadores não o intimidou, nem mesmo quando foi desafiado a indicar percursos

Afonso Pinto é natural de Lisboa, mas as suas capacidades extraordinárias prometem levá-lo longe.