IMG_2150

O Centro de Investigação Joaquim Veríssimo Serrão (CIJVS) lançou ontem uma obra em cinco volumes que reúne cerca de 3.000 páginas de documentos relativos a vários aspectos da “Vila de Santarém” entre 1640 e 1706.

“A Vila de Santarém (1640-1706), instituições e administração local” resulta do trabalho paleográfico (estudo e transcrição de manuscritos antigos) de Martinho Vicente Rodrigues, director do CIJVS, realizado ao longo de mais de 20 anos em bibliotecas e arquivos de Portugal, Espanha e Itália.

“Trata-se de uma revisão historiográfica que começa, no primeiro volume, com um sumário, uma bússola” de uma obra que procura “criar contextos para saber/conhecer a história de Santarém e estimular a investigação”, disse o historiador.

Esta “obra pioneira” no que respeita ao tempo de seiscentos na Vila de Santarém conta com cerca de três mil páginas de história,” que assenta em fontes, examinadas com visão crítica e rigor temporal”.

“O número e a extensão das notas infra-paginais, comprovam a seriedade posta nas informações recolhidas”, referiu.

Vicente Rodrigues quis “valorizar fontes” que dão conta de actos constitutivos do concelho, da administração municipal, de finanças e impostos, de bens, de assuntos militares, de justiça e de polícia e que são “capazes de abrir novas janelas de observação” sobre a história da cidade.

IMG_2158