agrariaA Escola Superior Agrária de Santarém (ESAS) foi uma das mais de 650 entidades que integrou o programa das Jornadas Europeias do Património, coordenadas a nível nacional pela Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), sob o tema Património Técnico e Industrial, no presente ano.

Com este tema, a DGPC pretendeu evidenciar a mudança, o progresso e desenvolvimento do legado industrial e técnico no nosso país. Em que a evolução constitui testemunho do trabalho desenvolvido pelas gerações anteriores, contribuindo simultaneamente para a identidade das comunidades e das instituições, destacando a história dos lugares e das regiões.

Neste âmbito o Serviço de Documentação da ESAS, mais conhecido pela Biblioteca da Agrária, promoveu o workshop: A preservação do património bibliográfico através do tratamento documental, no passado dia 25 de setembro.

A principal missão do Serviço de Documentação da Escola Superior Agrária de Santarém (SDESAS) reside na adaptação das fontes de informação, aos conteúdos leccionados no âmbito da oferta formativa da ESAS, com o objectivo de contribuir para os processos de aprendizagem, de investigação e desenvolvimento cultural, da comunidade académica.

À semelhança de outras unidades de documentação, muito do trabalho técnico desenvolvido na Biblioteca da Escola, tem passado pela recolha e identificação das fontes de informação, de índole pedagógica, técnica e científica, divulgando-as de modo a facilitar a pesquisa das mesmas, por parte dos potenciais interessados.

Por entre as várias coleções bibliográficas, à guarda do Serviço de Documentação da ESAS, encontram-se os livros de inventário e fichas bibliográficas, entre outros registos, elaborados por gerações de funcionários, quer no tempo da Biblioteca da Escola de Regentes Agrícolas de Santarém (ERAS) (1931-1982), quer nos primeiros anos da Biblioteca da Escola Superior Agrária de Santarém.

Os mencionados registos foram apresentados aos participantes do Workshop, como fontes auxiliares na construção das atuais bases bibliográficas, facultadas à comunidade académica e ao público, através do catálogo bibliográfico consultável, através do computador pessoal ou telemóvel com acesso à internet, a partir do endereço: http://biblioteca.ipsantarem.pt. No qual estão igualmente reunidos os fundos documentais das Bibliotecas, de cada uma das Escolas, do Instituto Politécnico de Santarém.

Depois do périplo pelos diferentes materiais de registo existentes na Biblioteca da ESAS, os participantes exercitaram diferentes modos de pesquisa de informação, no referido catálogo bibliográfico, utilizando os principais pontos de acesso, consignados nas normas de descrição bibliográfica, conjugando, posteriormente, outras formas de acesso à informação.

Os participantes puderam constatar que o presente catálogo bibliográfico permite a pesquisa em simultâneo dos fundos documentais da Biblioteca da ERAS e do Serviço de Documentação da ESAS, tendo ainda a particularidade da pesquisa ser feita isoladamente, em cada uma das bases bibliográficas das duas colecções.

Outras funcionalidades foram testadas pelos participantes, em que se destacaram as ligações existentes de acesso aos documentos, em formato digital, depositados na colecção da Comunidade da Escola Superior Agrária, no Repositório Científico do Instituto Politécnico de Santarém, representativa da produção técnico-científica do corpo docente da ESAS.

Com esta iniciativa, o Serviço de Documentação da Escola Superior Agrária de Santarém, no âmbito das Jornadas Europeias do Património sob o mote Património Técnico e Industrial, procurou assim evidenciar a salvaguarda do património bibliográfico, desde os primeiros inventários até à atual utilização das novas tecnologias de informação.

Esta actividade teve ainda o propósito de prestar o tributo ao trabalho técnico desenvolvido por todas as gerações de alunos, professores e funcionários da Escola. Homenagem partilhada por todos os participantes e em especial pelo Director da ESAS, Professor Coordenador José Mira Potes, com particular menção aos que zelaram pelo património bibliográfico recolhido, ao longo de mais de um século. Legado ímpar das técnicas descritas e patentes em fotografias, que nos permitem testemunhar, não só a evolução da exploração agrícola da Quinta do Galinheiro, mas também da agro-pecuária e/ou indústria alimentar do Ribatejo ou de outras regiões do país. De fácil identificação, a partir do catálogo bibliográfico, pesquisável a partir da página institucional da Escola Superior Agrária de Santarém (Pesquisa
na Biblioteca da ESAS).

Ana Teresa Jorge

Serviço de Documentação da Escola Superior Agrária de Santarém

*Texto publicado em edição impressa de 2 Outubro