“A investigação científica é uma prioridade do Instituto Politécnico de Santarém”, afirmou o presidente daquele estabelecimento de ensino superior ao Correio do Ribatejo à margem do Congresso da sua Unidade de Investigação, que está a decorrer até esta sexta-feira, promovendo a troca de informações e conhecimentos em diversos domínios científicos, visando despertar o interesse pela investigação e dar a conhecer projetos que estão a ser desenvolvidos na instituição.

O encontro arrancou ontem e, ao longo destes dois dias, perto de 200 conferencistas participam em sessões de networking e debate, estimulando o processo de desenvolvimento da Ciência e da Tecnologia.

Ontem foi assinado um protocolo com a Universidade de Cambridge e a English Exam Center, no âmbito da certificação do nível do domínio da língua inglesa, e inaugurado o espaço “Starting Up 4 Inclusion in Labor Market”, local “moderno e descontraído” destinado à realização e desenvolvimento de projetos para alunos com necessidades educativas especiais.

Durante os dois dias há espaço para “conversas informais” em sessões de ‘networking’ com Rosely Figueiredo, da Universidade Federal de São Carlos, e Mariabel Yasmina Santos, da Universidade do Minho/Centro ALGORITMI, entre outros profissionais nacionais e internacionais ligados à área da investigação nas suas diversas vertentes,.

O programa inclui ainda momentos de debate com convidados da Fulbright e da PT2020, uma mesa redonda subordinada ao tema da “investigação e o desenvolvimento na Identidade Politécnica”, apresentação de trabalhos dos investigadores pertencentes à Unidade de Investigação do Politécnico de Santarém e um ‘workshop’ para “despertar o interesse pelo conhecimento e investigação”.