Carlos OliveiraCostumo namorar um bocadinho todos os dias. Namoro uma bica e um pastel de nata, namoro um bonito ramo de flores, namoro o voo dos pássaros, o céu azul e a luz do sol, namoro o riso das crianças e o seu olhar transparente, namoro o meu cão que já está velhote, e todos os gatos vadios que sobrevivem sem nada.

Mas amanhã é um dia especial. É o Dia dos Namorados!

Dizem que começa às 11 horas no Pátio da Caravana, bem no coração da cidade, e que termina ao meio dia e meia. Tenho portanto 90 minutos para namorar. Hora e meia a namorar não é para qualquer pessoa. É preciso fôlego.

Como sofro de asma, à cautela, vou levar uma botija de oxigénio. Mas ainda não decidi quem vou namorar. Não sei se hei-de levar o cão, pasteis de nata, ou flores. Talvez flores. É mais romântico!

Como dizem que aquilo é para namorar a cidade, as flores parecem-me bem. Irei pôr flores nos jardins de Santarém, que é coisa que não há. Quem pode amar um jardim sem flores? Só Moita Flores…

Está decidido. Será essa a minha mensagem no Dia de São Valentim, no Coração da Cidade. A organização desta intervenção cardíaca, diz que o importante é amar a cidade. Aí, fico preocupado. Como namorar o Cabaceiro, tão falicamente quadrangular e erecto? Como fazer amor com a Estrada Nacional 114? E será que o Teatro Rosa Damasceno aguenta comigo em cima? Também não pretendo beijar nenhum contentor de lixo. Se calhar, o melhor é agarrar-me ao Plano Director Municipal…

Mas, afinal, quem é esse São Valentim que inventou esta história dos namorados? A que partido pertence? Fui à Biblioteca Braancamp Freire e lá estava ele dentro de um livro à minha espera. Quem és tu oh Valentim?

Sou um bispo romano. Mesmo com a proibição do imperador, continuei a celebrar casamentos em segredo, mas acabei por ser preso e condenado à morte. Enquanto estava preso, muitos jovens deixavam flores e mensagens dizendo que acreditavam no Amor. Eu próprio apaxonei-me pela filha do meu carcereiro, que era cega, e que, milagrosamente, recuperou a vista para me ver. Morri a 14 de Fevereiro do ano 269.”

E assim fiquei a saber a origem do Dia dos Namorados, e amanhã vou namorar… a cidade.

VAMOS TODOS !!!

Carlos Oliveira

LOGO CORAÇÃO VERMELHO