Carlos OliveiraHoje não vos digo nada. Não me apetece escrever. Também não sei se alguém leria o que escrevesse…

Talvez algum leitor lesse se o assunto fosse interessante. Mas não. Hoje nem tenho nenhum assunto interessante para escrever. Portanto, o melhor é não escrever nada.

Quando não se sabe o que dizer, o melhor é ficar calado. Evitamos fazer figuras tristes… E não dizemos asneiras, nem ninguém dá por isso.

A propósito, lembrei-me agora que fui ao Jardim das Portas do Sol, e num cartaz à entrada podia ler-se: “Festa da Primavera – não autorizada pela Câmara Municipal de Santarém, devido à realização de obras no jardim – visite as obras ! “

Ora aqui está o exemplo de um assunto interessante, e foi por isso que alguém o escreveu. E também foi por isso que eu o li.

Levado pelo interesse de tal aviso, entrei no jardim mas não vi qualquer obra em curso.

Pensei então para comigo que aquela informação afixada no cartaz era, no mínimo, estranha.

Teria lido mal? – Saí para confirmar. De facto, era o que estava escrito. “Visite as Obras!”

Tornei a entrar no jardim. Olhei para todos os lados… e nada! Nem sinal…

Seria nas barreiras? Fui ver… Não. Também não. Nada de obras. Talvez por ser fim-de-semana e não poderem pagar horas extraordinárias.

Mas, então por que teriam colocado aquele aviso?!

Porque teriam proibido uma festa no jardim?!

Fiquei depois a saber que seria uma festa com crianças, o que aumentou ainda mais a minha estranheza.

Porque raio teria a Câmara proibido uma festa com crianças?

Por causa de obras não foi…

Olha! Afinal sempre arranjei assunto para escrever esta crónica.

Carlos Oliveira

*Texto publicado em edição impressa a 29 de Maio.