A Associação Empresarial da Região de Santarém (Nersant) estima em 822 milhões de euros o potencial de exportação das empresas da região para Moçambique, muito acima dos atuais 4 milhões de euros.

Um estudo de mercado realizado pela Nersant considera Moçambique um mercado “com muito potencial de crescimento” para as empresas do distrito de Santarém, tendo identificado 75 “produtos ribatejanos com potencial de exportação para aquele mercado”.

Das áreas de negócios identificadas como tendo maior potencial de exportação para Moçambique, o estudo destaca a rubrica “material de transporte”, com nove produtos a representarem um potencial de 314 milhões de euros, com uma fatia considerável para os veículos para transporte de mercadorias (potencial de 177 milhões de euros).

As “máquinas e aparelhos, material elétrico, e suas partes, aparelhos de gravação ou de reprodução de som, aparelhos de gravação ou de reprodução de imagens e de som em televisão, e suas partes e acessórios”, com 21 produtos, revela, segundo o estudo, um potencial de mercado de 122 milhões de euros.

Outra área destacada é a dos “metais comuns e suas obras”, com oito produtos identificados e um potencial de mercado de 118 milhões de euros, atribuindo às “construções e suas partes de ferro, ferro fundido ou aço” um potencial de 79 milhões de euros.

As “indústrias alimentares, bebidas, líquidos alcoólicos e vinagres, tabaco e seus sucedâneos manufaturados” apresentam 10 produtos com um valor de potencial de mercado de 83 milhões de euros (destaque para as cervejas e os vinhos, com potencial de mercado acima dos 10 milhões de euros), afirma um comunicado da Nersant enviado à Lusa.

O estudo sobre os produtos ribatejanos com potencial de exportação para Moçambique insere-se num conjunto de documentos disponibilizados pela associação às empresas da região, que incluem ainda informação sobre as relações económicas com Portugal, o comércio externo, de carácter fiscal e sobre o processo de exportação para aquele país, afirma a nota.

Além de Moçambique, a Nersant disponibiliza este tipo de informação sobre outros mercados, nomeadamente Austrália, Chile, Colômbia, Gana, Marrocos, México, Polónia e Turquia, no âmbito do apoio à exportação das empresas da região, ao abrigo do projeto Exportintelligence, acrescenta.

Em relação à Colômbia

De acordo com o documento, são muitas as áreas de negócio com potencial de exportação para a Colômbia, num total de 72 produtos. No entanto, a secção que apresenta um maior número de produtos com potencial de exportação é a secção referente a Máquinas e aparelhos, material elétrico, e suas partes aparelhos de gravação ou de reprodução de som, aparelhos de gravação ou de reprodução de imagens e de som em televisão, e suas partes e acessórios, onde constam 23 produtos e um valor de mercado potencial de 326 milhões de euros. Destaque para quatro produtos com um mercado potencial acima dos 20 milhões: armários, arcas, vitrinas, balcões e móveis para produção de frio; pás mecânicas, escavadoras, carregadoras e pás carregadoras, autopropulsionadas; máquinas e aparelhos para misturar ou amassar substâncias minerais sólidas, incluídos os pós e pastas e quadros e painéis para distribuição de energia elétrica. De referir ainda que há nesta secção exportações provenientes de Santarém no valor de 180 mil euros.

Outra das secções em evidência é a referente aos produtos das indústrias químicas ou das indústrias conexas. Nesta secção foram identificados 10 produtos com um mercado potencial de 228 milhões de euros, sendo que os produtos em que o valor de mercado potencial é mais alto são os inseticidas, as preparações tensoativas, as tintas de impressão e os pigmentos de coloração sintéticos.

Em termos de valor de mercado potencial a secção que apresenta o valor mais alto é a referente a Material de Transporte, com 865 milhões de euros de mercado potencial, repartidos entre 6 produtos. De referir que três produtos representam mais de 90% do valor total: automóveis de passageiros com cilindrada entre 1000 e 1500 cm3, veículos de mercadorias até 5 toneladas de capacidade e os veículos de mercadorias com mais de 5 toneladas e menos de 20 toneladas de capacidade. Para esta área, a região não apresenta qualquer exportação deste tipo de produtos para este país.

Também o Plástico e suas obras borracha e suas obras, merece destaque no estudo, com 6 produtos identificados com um mercado potencial de 243 milhões de euros, sendo de destacar o valor do mercado potencial do polietileno com densidade inferior a 0,94 com 131 milhões de euros, seguido pelos garrafões, garrafas e frascos de plástico, com 39 milhões de euros e os serviços de mesa com 35 milhões de euros.