Na sessão de encerramento do Empreender +, Maria Salomé Rafael, Presidente da Direcção das NERSANT, fez uma resenha do trabalho da NERSANT na área do empreendedorismo, começando por dizer que esta preocupação da associação empresarial não é de agora, tendo já “largos anos”. A dirigente afirmou que o apoio técnico da associação empresarial nesta área é de especial relevância para o sucesso das startups que se criam com o apoio de projectos como estes. “A NERSANT, para além de apoiar os empreendedores no processo de criação da empresa, faz ainda um acompanhamento do recém-negócio durante os primeiros dois anos de actividade”, ressalvou.

Enalteceu ainda a cooperação entre os vários agentes do território, nesta missão do apoio ao empreendedorismo. “A NERSANT tem neste momento a Startup Santarém completamente cheia, e vai avançar em breve para a criação de uma nova em Alcanede e outra ainda em Coruche. Para além disso, estamos também a trabalhar com Rio Maior e noutros locais devidamente protocolados, como é o caso de Mação, por exemplo”, fez saber. Mas, continuou, “queremos chegar ainda mais longe. Para fecharmos o nosso projecto de empreendedorismo em toda a região, precisamos criar em Torres Novas uma infraestrutura onde possamos levar a cabo este trabalho. Temos ao dispor o nosso pavilhão de exposições, que necessita de obras, e esperamos poder contar com o apoio da CIMT e da CCDRC para o efeito”, concluiu a Presidente da Direcção da NERSANT, que afirmou ainda que “só com a criação desta nova incubadora, estaremos em condições de afirmar a marca do nosso apoio ao empreendedorismo, que queremos imprimir a toda a região, e que denominamos por Startup Ribatejo”.

Na sessão esteve ainda presente Maria do Céu Albuquerque, Presidente da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, que enalteceu o empreendedorismo da NERSANT. “É muito importante estimular a criação do emprego para que os jovens queiram ficar no nosso território”, disse. Isabel Damasceno, Vogal do Conselho Directivo do Centro 2020, corroborou desta opinião, referindo que o trabalho da NERSANT “é notório e baseado em resultados concretos”. Aliás, referiu a representante do Centro 2020, “é muito difícil, em projectos imateriais, como é o caso do apoio ao empreendedorismo, demonstrar resultados. A NERSANT tem cumprido de forma exemplar o seu papel, com a demonstração de resultados através de números concretos”, afirmou. Deu, por isso, os parabéns à NERSANT, “pelo resultado mais importante que apresenta: a criação de emprego, fundamental para o sucesso dos territórios. Um território sem pessoas e sem trabalho não tem futuro”, concluiu, aproveitando ainda para “felicitar o empreendedorismo das pessoas do Ribatejo”.

202 empreendedores apoiados e 35 empresas criadas com o Empreender +

Para além do apoio a 202 empreendedores, que resultou na criação efectiva de 35 startups até ao final do mês de Novembro, o projecto Empreender + compreendeu ainda a realização de 12 sessões de fomento do empreendedorismo junto do público mais jovem e qualificado.

Ao abrigo do projecto realizaram-se ainda 8 workshops de capacitação, um programa de aceleração de ideias e ainda diversas sessões de apresentação de pitchs das ideias de negócio a investidores e financiadores. Tudo com o apoio técnico e acompanhamento especializado da NERSANT, e que veio confirmar a concretização dos objectivos do Empreender +: fomentar o empreendedorismo qualificado e criativo, estimular a geração e aproveitamento de ideias inovadoras, capacitar os empreendedores e os seus projectos e potenciar a criação de novas empresas na região do Médio Tejo.

Na sessão de encerramento, para além do balanço e apresentação de resultados do projecto, foram ainda entregues os certificados aos empreendedores que criaram as suas empresas no Médio Tejo com o apoio do projecto, aos participantes no Programa de Aceleração de Ideias e aos empreendedores com bolsas monetárias.