Decorreu, no dia 30 de Janeiro, no Auditório da Câmara Municipal de Alcanena, a primeira reunião do Observatório Ambiental de Alcanena, cuja criação foi aprovada por unanimidade na Reunião de Câmara realizada a 8 de Janeiro, tendo como objectivo geral a promoção de parcerias institucionais que contribuam para que o Município de Alcanena desenvolva a sua estratégia de valorização ambiental e desenvolvimento sustentável do seu território.

A reunião foi presidida pela Presidente da Câmara Municipal de Alcanena, Fernanda Asseiceira, tendo também contado com a presença de representantes das restantes entidades que compõem a equipa do Observatório Ambiental de Alcanena, nomeadamente a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARS LVT), Agência Portuguesa do Ambiente (APA), Agrupamento de Centros de Saúde do Médio Tejo (ACES Médio Tejo), Associação Centro Ciência Viva do Alviela, Associação QUERCUS, Centro Tecnológico das Indústrias do Couro (CTIC), Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo (CCDR LVT), Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro, Direção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo, Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), Guarda Nacional Republicana – Núcleo de Ambiente (GNR – SEPNA), Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação (IAPMEI), Ordem dos Engenheiros e Universidade de Aveiro. De referir que, para além das entidades atrás mencionadas, integra também a equipa do Observatório Ambiental de Alcanena a Associação ZERO.

A iniciar a reunião, foi feito o enquadramento do Observatório Ambiental de Alcanena, a que se seguiu a caracterização do concelho de Alcanena, em termos territoriais, ambientais, litológicos, geomorfológicos, hidrogeológicos, geológicos e hídricos e actividades económicas, entre outros, tendo sido feita referência ao Plano de Gestão da Região Hidrográfica do Tejo, nomeadamente no que respeita aos seus objetivos gerais.

Seguiu-se a caracterização das potencialidades do concelho e referência aos principais problemas ambientais do concelho.

Na reunião, foi, igualmente, feita referência às intervenções mais relevantes levadas a cabo no concelho, nos últimos anos, nomeadamente a Reabilitação da Célula de Lamas Não Estabilizadas da ETAR de Alcanena e a Proteção Contra Cheias e Valorização do Rio Alviela (ambas da responsabilidade da APA), as obras de beneficiação da ETAR de Alcanena (AUSTRA), a Remodelação da Rede de Coletores do Sistema de Alcanena (CMA), e a Estabilização do Talude Rochoso e Controlo da Erosão das Margens do Rio Alviela, na zona da Praia Fluvial dos Olhos de Água (CMA).

Foram também elencadas as medidas tomadas/a tomar pela autarquia, relativamente à situação ambiental do concelho, assim como as intervenções recentes levadas a cabo, tanto pelo Município, como pela AUSTRA, no que respeita à qualidade do ar, designadamente a avaliação da incomodidade de odores da ETAR e Aterro de Lamas (promovida pela AUSTRA e efetuada pela Universidade de Aveiro), a Auditoria Ambiental à qualidade do ar, à ETAR e Aterro de Lamas de Alcanena e pré-tratamento das águas residuais de 22 entidades unidades do concelho (CMA), e a implementação de Medidas nas Unidades Industriais (iniciativa conjunta do Município de Alcanena, AUSTRA e CTIC).

Referência também para o desenvolvimento do Plano de Sensibilização Ambiental, com definição de um conjunto de medidas e ações a implementar junto da comunidade escolar e população em geral, no âmbito do contrato de aquisição de serviços de “Recolha de Resíduos Urbanos, Volumosos e Verdes, Fornecimento e Lavagem de Contentores e Recolha de Fossas Sépticas no Concelho de Alcanena”, que o Município celebrou com a SUMA – Serviços Urbanos e Meio Ambiente, SA, a 5 de Setembro de 2017.

Após a análise e avaliação dos assuntos abordados nesta primeira reunião, foram recolhidos contributos da equipa de trabalho do Observatório Ambiental para integrar o Plano de Acção de 2018.

A próxima reunião do Observatório Ambiental de Alcanena, na qual será aprovado o Plano de Ação, está prevista para o próximo dia 3 de Abril.