O PSD afirma que “o Governo e o PS estão a discriminar vários concelhos afectados pelos incêndios”, na sequência da aprovação do alargamento do apoio dado a Pedrógão Grande e o mesmo não acontecer com os municípios afectados pelos fogos de Outubro, nomeadamente Mação, Fundão, Gavião, Nisa, Vila de Rei e Ferreira do Zêzere.

“Apesar de o Governo ter aprovado uma resolução que alarga aos concelhos que arderam a 15 de Outubro as mesmas medidas aprovadas para os concelhos afectados pela tragédia de Pedrogão, os concelhos que arderam em Julho, Agosto e Setembro continuam de fora”, refere o PSD em comunicado, através do deputado Duarte Marques, tendo afirmado que, “também no Parlamento, a iniciativa do PS discrimina vários dos concelhos que mais arderam, como Mação, Fundão, Gavião, Nisa, Vila de Rei, Ferreira do Zêzere, entre outros”.

O Conselho de Ministros aprovou na quinta-feira, dia 4, que as medidas de apoio às vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande sejam estendidas aos municípios afectados pelos fogos de 15 e 16 de Outubro, tendo a ministra da Presidência, Maria Manuel Leitão Marques, em conferência de imprensa no final da reunião do Governo, explicado que se trata de “estender os direitos”.

O PSD afirma ser “inexplicável” que os municípios afectados pelos incêndios “não sejam todos tratados por igual”, tendo lembrado que a proposta do PSD que foi chumbada na Assembleia da República [e apresentada como alteração aos projectos em debate], “visa atribuir o mesmo de tipo de benefícios e apoios dados aos concelhos que arderam em Pedrógão a todos os outros que arderam e que face à gravidade dos prejuízos foram incluídos no Fundo de Emergência Municipal”.

Ou seja, reitera, “concelhos com muita área ardida, com muitos prejuízos e que carecem de apoios especiais para recuperar”, tendo exemplificado com os casos dos municípios de Mação, Oleiros, Fundão, Gavião, Nisa, Sardoal, Vila de Rei, Ferreira do Zêzere, Abrantes, Monção, entre outros, e que até agora têm sido discriminados”.

A finalizar, o deputado Duarte Marques refere ser “inaceitável que a proposta de alteração apresentada pelo Partido Socialista aos diplomas em discussão exclua, por exemplo, o terceiro concelho com mais área ardida deste verão, Mação”, uma “discriminação `à la carte” lamentável e nada digna de um partido que se diz preocupado com o interior de Portugal”, conclui.