Decorre em Sevilha mais uma edição da emblemática Feira taurina, evento que suscita elevada afluência de público aficionado e de milhares de turistas que emprestam um ambiente festivo notável na capital da Andaluzia.

O mau tempo prejudicou as corridas iniciais do ciclo ferial, mas nem por isso a Real Maestranza de Caballería deixou de esgotar em quase todos os espectáculos. Em próxima edição do “Correio” faremos um sucinto balanço do que de melhor se registou nesta importante feira, mas, por ora, não poderemos deixar de exaltar a presença tão meritória de José Maria Manzanares, um dos primeiros triunfadores da presente edição.

Verdadeiramente demolidor com a espada, culminando da melhor forma duas faenas de uma imensa arte, José Maria Manzanares sagrou-se triunfador absoluto da corrida do passado dia 28 de Abril, cortando duas orelhas, uma em cada um dos toiros de Juan Pedro Domecq.

Um triunfo sevilhano que faz aumentar a expectativa para a sua apresentação no Campo Pequeno no próximo dia 13 de Julho, onde vai actuar “mano-a-mano” com Pablo Hermoso de Mendoza em mais uma das grandes nocturnas da temporada lisboeta, completando o cartel o Grupo de Forcados Amadores de Montemor.

Desta feita em Sevilha, repartiu cartel com Enrique Ponce (silêncio-silêncio) e López Simón (ovação-ovação com petição), que, apesar de não haverem cortado qualquer troféu não deixaram de evidenciar os seus excelentes recursos técnicos e artísticos.

Download PDF