Foi ontem aprovada, em reunião de Câmara, a minuta do protocolo de cooperação e intercâmbio do culto do Divino Espírito Santo a assinar entre os Municípios de Tomar e de Ponta Delgada.

As duas edilidades estabelecem entre si a promoção de iniciativas que elevem a tradição das festividades realizadas em ambos os territórios, bem como a realização de actividades de intercâmbio que promovam a troca de experiências entre ambas as instituições e respectivas comunidades, cuja acção dos interlocutores esteja ligada à dinamização do Culto do Espírito Santo.

As premissas do estabelecimento deste protocolo têm em conta que o culto do Espírito Santo se comemora nos Açores desde o início do seu povoamento, sendo assumido desde o século XVIII como um dos traços característicos dos açorianos, ligando, culturalmente, as populações das diferentes ilhas; que as crenças e rituais do Divino Espírito Santo ganharam tradição e importância em alguns territórios do Continente Português, mantendo-se na Diáspora, em países como os Estados Unidos, Canadá e Brasil; que as primeiras grandes festas de dimensão concelhia, em Ponta Delgada, se realizaram nas décadas de 1970 e de 1980, tradição que o Município local recuperou em 2004 dinamizando, desde então, as “Grandes Festas do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada”, no segundo fim-de-semana de Julho.

Por outro lado, consideram que a Festa dos Tabuleiros, em Tomar, é uma das manifestações culturais e religiosas mais antigas de Portugal que ganhou dimensão extra-religião e extra-território ao tornar-se o maior evento popular do país.

Os dois municípios partilham assim o objectivo comum da dignificação do culto secular ao Divino Espírito Santo, com uma acção fundamental na realização de uma Festa de Espírito Santo de dimensão concelhia, organizando em ambos os territórios um programa cultural que atende às tradições e rituais do culto popular; desempenhando ambos, igualmente, um papel activo na divulgação e alcance das festividades no país e fora dele. O protocolo pretende amplificar esse alcance.

Download PDF