Que época de sonho está a ser para o futsal do Vitória Clube de Santarém! Num início de 2017 de loucos, sucedem-se os troféus arrebatados pelo emblema escalabitano: no último sábado, os vitorianos ofereceram mais um importantíssimo título ao concelho de Santarém, garantindo diante dos seus adeptos a conquista do Campeonato Distrital de Juniores Masculinos Sub-20, o topo dos escalões de formação, na sequência de triunfo folgado por 12-1 frente ao FC Goleganense, na última jornada da prova.

Após uma sucessão de triunfos categóricos nas últimas semanas, durante as quais provou ser o conjunto mais regular naquela que foi uma das mais competitivas provas distritais dos últimos largos anos (com quatro candidatos na luta até final), a turma de Pedro Silva e Pedro Nuno necessitava apenas de um ponto diante do último classificado para garantir matematicamente o feito, confirmado com golos de Rodrigo Santos (3), Rafa Pereira (3), João Serrador (2), Lucas Barreto (2), Guga e Lukas Costa.

O apito final do árbitro deu o mote para um clima de grande euforia que se estendeu, como tradicionalmente se tem vindo a repetir no Vitória (bom sinal para o desporto do concelho!), pelas ruas da cidade de Santarém, que aplaudiu uma geração dourada que compõe um grupo de amigos e grandes vitorianos já com largo passado no clube, que assim vê novamente reconhecida a qualidade do seu trabalho ao nível da formação.

Honra ao elenco que conquista assim aquele que é já o terceiro título de campeão distrital da época para o emblema vitoriano (o segundo no escalão, após 2012/13): a equipa técnica liderada por Pedro Silva, com Pedro Nuno e Amadeu Pereira (técnicos adjuntos), André Gomes (técnico de equipamentos), Inês Gonzalez, Margarida Gonzalez e Nelson Guedes (delegados), e todos os atletas utilizados nesta caminhada épica: Nuno Gomes, Luís Guedes, João Silva, Bernardo Penteado, Nuno Sirgado, Lucas Barreto, Lukas Costa, Miguel Vargas, Rodrigo Santos, Rafa Pereira, Guga, Francisco Sousa, Simão Joaquim, André Fonseca, Gonçalo Vieira, João Serrador, André Sombras, Rodrigo Miranda, Rúben Frazão e Bernardo Bernardino