Homenagem a José Manuel Nogueira

A noite da passada segunda-feira, dia 09 de Abril, foi de festa para a cidade de Santarém e para a região: o Teatro Sá da Bandeira encheu para receber a Gala de Aniversário do Correio do Ribatejo que, cada vez mais, se afirma “como uma marca”.

“O Jornal de Todos e para Todos os Ribatejanos” é a frase inscrita na capa do jornal que, semanalmente, vai para as bancas às sextas-feiras, escrito por dezenas de mãos, e que tem marcado gerações.

Por isso, mais do que celebrar a efeméride, a comemoração destes 127 anos do Jornal é renovar o contrato de fidelidade com os valores que sempre nortearam este prokecto editorial.

O Correio do Ribatejo tem estado na primeira linha da defesa do património natural e edificado da região e tem promovido a cultura, o associativismo e a identidade cultural.

Nesse sentido, e pela primeira vez, a administração do Jornal decidiu distinguir publicamente personalidades que se têm destacado na região e simbolizam estes valores.

“O Correio é o nosso Jornal”

Médico de reconhecida competência técnica, que pautou a sua trajectória profissional por uma permanente devoção em favor dos mais carenciados e das instituições hospitalares que sempre serviu com infinita generosidade, José Manuel Gonçalves Nogueira recebeu das mãos do presidente da Câmara de Santarém o louvor público do Correio do Ribatejo.

Numa intervenção emocionada, o ‘Dr. Zé Manel’, como é carinhosamente conhecido na cidade, fez questão de lembrar a sua ligação afectiva com o Jornal: “Nunca me esqueço da altura em que eu tinha quatro ou cinco anos, de ir buscar, à estação de correios da Azoia, com esforço, o Correio da Extremadura, que o meu avô assinava. Fazia isto para que depois o meu avô me desse um tostãozito para rebuçados”, confidenciou o médico

“Daí em diante, passei sempre a considerar o Jornal, com quem sempre mantive uma relação de afectividade que hoje é extensiva aos meus filhos e netos”, declarou.

“Com o andar dos tempos”, continuou, “fui conhecendo melhor o Correio e lendo as coisas importantes das suas páginas. Toda a minha vida foi passada, portanto, a ler, primeiro o Correio da Extremadura e depois o Correio do Ribatejo [aquando da mudança de título] e fui médico de praticamente todos os que passaram pelo Jornal, inclusivamente Virgílio Arruda quando o seu médico ‘oficial’, o Dr. Ramiro estava ausente”, lembrou José Manuel Gonçalves Nogueira.

“A todos posso e devo agradecer tudo aquilo que sempre fizeram por mim e tudo aquilo que puderam aceitar de mim. Quis ser sempre muito agradável comigo próprio… gostei muito sempre de todos os outros”, declarou ainda o clínico que teve direito a uma longa ovação de pé.

José Manuel Nogueira quis partilhar esta distinção com a “família numerosa e maravilhosa” que o tem apoiado, declarando: “Todos eles têm o Correio do Ribatejo como o seu Jornal”.

O Dr. José Manuel Gonçalves Nogueira é natural da aldeia de Azoia de Baixo, no concelho de Santarém, onde nasceu a 29 de Dezembro de 1929 no seio de uma família muito respeitada. Após cumprir os estudos secundários no Liceu Nacional de Santarém e no Colégio Nuno Álvares, em Tomar, o Dr. José Manuel Gonçalves Nogueira frequentou um ano a Faculdade de Farmácia, porém, viria a cursar medicina na Universidade de Coimbra, onde concluiu a sua licenciatura em 1956.

O Dr. José Manuel, como carinhosamente é tratado pelos Amigos e pelos seus doentes, começou a dar consultas no consultório da Dr.ª Maria Ernestina Caldas Oliveira, porém, querendo valorizar-se profissionalmente esteve cerca de quatro anos como voluntário no Serviço de Patologia Médica do Hospital de Santa Maria, e em 1960 ingressou nos quadros do Hospital de Jesus Cristo, em Santarém, continuando, contudo, a prestar serviço no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Optando por se dedicar ao Hospital de Santarém, o Dr. José Manuel estabeleceu-se com consultório próprio nesta cidade, onde realizou centenas de consultas gratuitas, incluindo “domicílios”, e fazia os exames de electrocardiografia, tendo oferecido um aparelho ao Hospital de Jesus Cristo, então propriedade da Santa Casa da Misericórdia de Santarém, devido às dificuldades por que passava esta prestimosa instituição de solidariedade social. O Dr. José Manuel foi o responsável local pela campanha contra a cólera e dirigiu também o Banco de Urgências do Hospital, onde durante muitos anos prestou colaboração voluntária no Serviço de Sangue.

Em 20 de Setembro de 1963 o Dr. José Manuel Gonçalves Nogueira integrou o grupo de fundadores do Rotary Clube de Santarém e desde há muitos anos que é sócio do prestigiado Clube de Santarém, onde também ocupou funções directivas, sendo uma personalidade manifestamente reconhecida no meio cultural e associativo, pugnando pela extensão de laços afectivos com os amigos de sempre, a quem devota uma amizade sem limites e afirma uma presença ou uma lembrança constantes.

Este profissional competente e dedicado e este Homem generoso e altruísta foi homenageado a 10 de Janeiro de 2009 com a inauguração de uma estátua em seu tributo, instalada junto à Liga dos Amigos do Hospital Distrital de Santarém, e a 20 de Abril de 2017 o Centro de Investigação Professor Doutor Joaquim Veríssimo Serrão promoveu-lhe uma Sessão Solene de Homenagem, no âmbito da XCI Assembleia de Investigadores, onde marcaram presença centenas de Amigos e Admiradores, que puderam apreciar a brilhante conferência ali proferida pelo Dr. João Pedro Gonçalves Nogueira subordinada ao tema. “A Vida e a Obra do Doutor José Manuel Nogueira, o Pai, o Amigo e o Médico”, que, usando a palavra em nome da Família, o considerou “um Homem entusiasmado com a vida e um Homem de ressurreição”, síntese perfeita do Médico competente e do Homem generoso, dotado de uma elevada estatura moral e cívica.